domingo, 22 de janeiro de 2017

Filmes da TV Aberta: Semana (22/01 a 27/01)

Temos uma semana interessante em relação ao filmes na TV aberta. Praticamente todo dia terá pelo menos um bom filme sendo exibido. Então vamos lá. No domingo será exibido Anjos da Vida - Mais Bravos que o Mar (2006). Esse é um filme que assisti no cinema e de que gostei, apesar de ser de uma fase mais decadente do ator Kevin Costner. Ao lado de Ashton Kutcher ele interpreta um veterano de equipes de resgate que precisa passar sua experiência para os mais jovens. Tem boas cenas de ação. Na madrugada desse mesmo dia outras duas fitas que vale a pena conferir: A Caça (2012) com o excelente Mads Mikkelsen e Vício Frenético (2010), um dos últimos filmes do Nicolas Cage de que realmente gostei. Com um bom elenco de apoio (Eva Mendes e Val Kilmer) o filme mostra um policial tendo que superar inúmeros problemas pessoais.

Na segunda, em plena Sessão da Tarde, será exibido Entrando Numa Fria Maior Ainda (2004), uma comédia horrível mostrando um grupo de atores veteranos decadentes (Robert de Niro, Dustin Hoffman e Barbra Streisand) tentando ganhar alguns trocados com o que restou de suas carreiras. Como são artistas talentosos o sentimento é de pura melancolia por eles terem que pagar esse mico! Pior é servir de coadjuvante para o obtuso e idiota (no mau sentido mesmo) Ben Stiller! Uma lástima. As coisas melhoram um pouco à noite pois Tela Quente exibirá Thor: O Mundo Sombrio (2013). Esse é indicado para quem gosta de adaptações de quadrinhos para o cinema. Os cinéfilos também não terão do que reclamar já que o elenco é bom, contando com Anthony Hopkins e Natalie Portman. Bom, é um trabalho para se viver.

Durante a semana, a terça será o menos interessante dos dias. Apenas a aventura juvenil As Crônicas de Spiderwick (2008) chama um pouco a atenção. É um filme fraco, mas tem o Nick Nolte no elenco pelo menos. Na quarta teremos a exibição de dois filmes que valem a espiada. O primeiro é Contagem Regressiva (2013) com Paul Walker. Sem favor algum, esse é um dos melhores trabalhos dele, que infelizmente segue pouco conhecido. No filme ele interpreta um pai que precisa proteger seu filho recém-nascido, prematuro, durante a chegada do terrível furacão Katrina. Ele fica praticamente sozinho no hospital, lutando pela vida do bebê. Muito bom! Recomendo. Nessa mesma madrugada será exibido Glória (1999). O filme é estrelado pela estrela Sharon Stone. Ela interpreta uma mulher condenada por um crime que não cometeu. Um filme dos anos 90 que andava há um bom tempo sumido. Boa oportunidade para conferir.

Na quinta outro filme dos anos 90: Risco Duplo (1999). O tema também é parecido com o anterior, lidando com prisões, traições e conspirações. No elenco um nome de peso: Tommy Lee Jones. E é justamente ele que surge no dia seguinte, de novo, com um filme na Sessão da Tarde: MIB - Homens de Preto 3 (2012). Muita gente considera essa franquia uma grande bobagem e de fato estão com a razão. Esse aliás é o grande atrativo dessa adaptação de uma revista em quadrinhos bem obscura e desconhecida. Por fim teremos o grande filme da semana sendo exibido na madrugada de sexta para sábado. Se trata de Cães de Aluguel do diretor Quentin Tarantino. Esse foi seu primeiro grande filme de repercussão, o que de fato deu origem a sua carreira cultuada. No enredo quatro criminosos são encurralados pela polícia e agora precisam descobrir qual deles teria sido o traidor. Um grande filme, valorizado pela violência estilizada que é a marca registrada do cineasta. No elenco só feras: Harvey Keitel, Tim Roth, Michael Madsen, Chris Penn e Steve Buscemi! Simplesmente imperdível.

Pablo Aluísio.

9 comentários:

  1. Filmes da TV Aberta
    Pablo Aluísio
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir
  2. Pablo:

    O Tarantino é um caso estranho. Ele sabe fazer o divertido, na verdade muito divertido, mas nada é original em ponto algum. Desde esse Cães de Aluguel, passando pelo ótimo Pulp Fiction, tudo é copiado descaradamente das Graphic Novel e filmes B. O que ele faz muito bem é impor nos seus filmes uma dinâmica visceral e heterodoxa que toma nossos sentidos e que nos leva a emoções nunca antes sentidas. É isso que o Tarantino faz muito bem, mas tudo de forma inconsequente, sem verdade e sem integridade. Para comparar basta ver O Rei de Nova York, do Abel Ferrara, que podemos perceber a leviandade do Tarantino. Chama-lo de gênio então é o suprassumo do exagero na utilização deste desgastado adjetivo. Da todo o significado ao termo superestimado.
    Tarantino é diversão para quem assiste filme no cinema comendo um balde de pipoca e bebendo um copo de um litro de guaraná; é um tipo de filme muito divertido, mas superficial em tudo, ou alguém consegue levar a sério aqueles feitores e escravos estereotipados de Django? A novela Escrava Isaura exibida a quarenta anos atrás pela Rede Globo com a Lucélia Santos foi muito mais realista.

    ResponderExcluir
  3. Tarantino é fruto da cultura pop. Ele passou a juventude assistindo filmes numa locadora onde trabalhava, consumindo cultura pop 24 horas por dia! Assim ele produz em essência aquilo que sempre consumiu em doses fartas, ou seja, cultura pop. E ele sabe bem disso. Bobos são aqueles que o levam à sério demais, achando que é muito profundo ou um gênio da sétima arte.

    ResponderExcluir
  4. Você já assistiu O Rei de Nova York do Abel Ferrara e com o Christopher Walken?

    ResponderExcluir
  5. Há muitos anos... Não lembro mais de detalhes...

    ResponderExcluir
  6. Pablo, cinema de primeira. Procure assistir. Eu te garanto que há muitos anos você não vê um filme denso como esse. Ótimos atores. Só para ilustrar, o Wesley Snipes e o David Caruso são coadjuvantes, de onde nunca deveriam ter saído, mas, como você sabe, estes dois já brilharam. Enfim, é um filme de bandido, mas com profundidade e ainda tem a cereja do bolo, o Laurence Fishburne que da um show espetacular como um dos guarda costas do Christopher Walken, esse que por sinal está novo e sinistro e transpira perigo cada cena. Por isso que eu digo que o Tarantino só é gênio para quem não conhece cinema de verdade.

    ResponderExcluir
  7. Eu já assisti muitos filmes nos anos 90... Tempos de VHS... mas o tempo, como você sabe, deixa suas marcas e você vai esquecendo dos filmes que viu... mas enfim, anotei aqui. Se um dia encontrar de novo vou tentar assistir. Obrigado pela dica.

    ResponderExcluir
  8. O Abel Ferrara tem três filmes de destaque: o primeiríssimo que é o já citado O Rei de Nova York; Vicio Frenético, com o Harvey Keitel; e uma refilmagem até mais assustadora que o original que é Invasores de Corpos com o Donald Sutherland. Depois eu não sei o que aconteceu, mas as coisas não deram mais tão certo. Mas o ano de 1993 foi prolifico.

    ResponderExcluir