sábado, 7 de setembro de 2013

Amor Pleno

O americano Neil (Ben Affleck) conhece a bela francesa Marina (Olga Kurylenko) em Paris. Ela é mãe solteira e tem uma pequena filha de seis anos. Seu primeiro marido a deixou assim que a menina nasceu. O romance logo se torna intenso a ponto de Neil levar sua amante para sua cidade natal no meio oeste americano. A adaptação nos EUA porém se torna complicada para ela e a filha. Para complicar ainda mais a situação seu visto logo expira e ela precisa voltar para a França. Em sua ausência Neil acaba conhecendo e se apaixonando por outra mulher, Jane (Rachel McAdams), uma jovem divorciada que está se recuperando emocionalmente do fim de seu casamento e da morte de sua filha. Como se isso não fosse ruim o bastante ela ainda tem que lidar com os problemas em seu racho que está indo para a falência rapidamente. Ao mesmo tempo, na pequena comunidade onde vivem, um padre católico (Javier Bardem) passa por uma grande crise existencial e de fé. Sentindo-se solitário e tendo que dar ajuda espiritual para todos na comunidade ele começa até mesmo a questionar sua própria crença em Deus.

"Amor Pleno" é o novo filme do cineasta Terrence Malick. Eu sempre costumo dizer que o cinema de Malick não é para todos os tipos de público. Ele segue um estilo muito pessoal, intimista, sensível e sensitivo. Não há espaço para objetividade em sua filmografia. O diretor sempre optou por um estilo muito subjetivo de fazer cinema o que nem sempre agrada a todo mundo. Aqui temos um perfeito exemplo. São poucos os diálogos, na maioria das cenas o que impera é realmente uma narração em off dos principais personagens que vão contando suas reflexões, impressões sobre o mundo e até mesmo poemas. A estória se desenvolve na tela mas com raros diálogos e conversas entre os atores em cena. Tudo é muito mais sugerido do que mostrado. Além disso Malick não conta seu enredo de uma forma muito linear. O romance vai surgindo na tela aos poucos, em doses suaves, geralmente mostrando momentos de tensão ou reflexão interior dos principais personagens. Um trabalho com essa proposta tem que contar com uma certa cumplicidade do espectador, que certamente sofrerá um impacto de surpresa nas primeiras cenas. Alguns certamente acharão tudo muito chato e deixarão o filme pelo meio do caminho mas quem persistir vai acabar gostando tanto do ponto de vista do diretor como do romance atribulado que ele conta em forma peculiar. Embora tenha sido recebido com certas reservas pela crítica é aquele tipo de produção que vale realmente a pena ser conhecida. Certamente é diferente, fora dos padrões convencionais mas isso não diminui em nada seus méritos cinematográficos.  

Amor Pleno (To the Wonder, EUA, 2012) Direção: Terrence Malick / Roteiro: Terrence Malick / Elenco: Ben Affleck, Olga Kurylenko, Javier Bardem, Rachel McAdams / Sinopse: "Amor Pleno" é um drama existencial romântico que conta a estória de um triângulo amoroso envolvendo um americano, uma francesa e uma rancheira com problemas emocionais. Pontuando toda a estória temos ainda um padre católico tentando vencer uma crise existencial e de fé numa pequena cidade do meio oeste americano.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário