segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Guia de Episódios - Homeland

Homeland - 3.12 - The Star
Episódio final da terceira temporada. Gosto muito de "Homeland" porém em minha visão acredito que a série aos poucos começa a se desgastar. Os episódios dessa temporada provam isso. Após tantos problemas a CIA usar novamente Nicholas Brody (Damian Lewis) para ir ao Irã como agente infiltrado me soou como algo muito forçado, completamente fora da realidade, ainda mais depois que Brody foi acusado de ter participado diretamente do atentado que jogou a sede da CIA pelos ares. Some-se a isso o fato de Saul Berenson (Mandy Patinkin) estar dando as últimas cartas como diretor e você entenderá que muito provavelmente a série entrará em uma verdadeira sinuca, encurralada sem ter para onde ir. De qualquer maneira esse episódio também demonstrou que os roteiristas vão procurar por novos caminhos daqui para frente pois um personagem essencial em "Homeland" deu adeus à série. Afinal de contas as próximas tramas não poderão mais girar apenas em torno dele. Por fim acredito que Claire Danes deve suavizar um pouco mais sua interpretação pois anda muito exagerada, a ponto de causar desconforto no espectador. Calma Claire, já percebemos que sua personagem Carrie Mathison tem problemas mentais e psicológicos, não precisa exagerar tanto!

Homeland 4.01 - The Drone Queen
Danos colaterais. É assim que as forças americanas denominam de modo em geral a morte de civis em ataques contra alvos importantes na luta contra o terror. E é justamente isso que ocorre com uma missão de ataque chefiada por Carrie Mathison (Claire Danes). Ela agora comanda uma unidade da CIA no Afeganistão. Seu objetivo é localizar os líderes terroristas que ainda estão vivos. Quando uma informação quente lhe chega em mãos, dando a localização de um infame jihadista, ela não pensa muito e dá ordens para que dois caças americanos F-15 bombardeiem o local. O que Carrie não sabia é que está sendo realizado um casamento na casa, com muitas mulheres e crianças presentes. Bomba no alvo e... danos colaterais. Dezenas de civis morrem no ataque. Tudo ficaria por isso mesmo se um jovem estudante de medicina sobrevivente das bombas americanas não colocasse cenas do casamento no Youtube. Óbvio que dando rosto às vítimas tudo se torna um grande escândalo na mídia e um sério problema de relações públicas para o governo americano. O título do episódio, "The Drone Queen", se refere a um apelido que Mathison ganha de sua equipe no bolo de seu aniversário. Ela coordena o ataque, mata civis e depois sem maiores problemas sopra as velinhas de seu bolo, sem culpas, receios ou sentimentos pelos que morreram. O tipo de comportamento que a CIA espera de seus agentes. / Homeland 4.01 - The Drone Queen (EUA, 2014) Direção: Lesli Linka Glatter / Roteiro: Alex Gansa, Howard Gordon / Elenco: Claire Danes, Rupert Friend, Nazanin Boniadi.

Homeland 4.02 - Trylon and Perisphere
Ser mãe e agente da CIA ao mesmo tempo pode ser um problema e tanto. É justamente isso que Carrie Mathison (Claire Danes) acaba descobrindo nesse episódio. Depois do desastroso bombardeio com drones numa festa de casamento no Afeganistão ela e sua agência estão na mira da imprensa internacional. O episódio anterior acabou com o linchamento pela população de um agente (ao que indica duplo) da CIA. Ele foi responsabilizado pelo ataque e pagou caro, muito caro por seus atos. No meio do furacão Carrie é então enviada de volta aos Estados Unidos, algo que ela não queria. O motivo? Voltar ao lar significa ter que lidar com seu filho, algo que ela não leva o menor jeito e para falar a verdade também não quer levar. O bebezinho está aos cuidados de sua irmã que inclusive já está perdendo a paciência, afinal de contas a decisão de ter um filho implica também assumir responsabilidades, algo que Carrie não deseja. Em um momento ao lado do garotinho ela inclusive confessa que o único motivo de sua existência era o amor que sentia por seu pai, algo que passou e ficou no passado. A cena mais perturbadora acontece quando Carrie está dando um banho na criança. Fica claro que vem uma ideia assustadora em sua cabeça - uma das melhores sequências dessa quarta temporada. É ver para crer! / Homeland 4.02 - Trylon and Perisphere (EUA, 2014) Direção: Keith Gordon / Roteiro: Alex Gansa, Howard Gordon / Elenco: Claire Danes, Rupert Friend, Nazanin Boniadi.

Homeland 4.03 - Shalwar Kameez
Pouca gente sabe, mas "Homeland" é baseada na série israelense "Prisoners of War", escrita e criada pelo roteirista e produtor Gideon Raff. De uma forma ou outra, conforme a temporada avança, o remake americano vai trilhando por caminhos próprios. A saga segue com novos personagens e tramas independentes da série original que lhe deu origem. Pois bem, aqui temos mais novidades surgindo. A agente da CIA Carrie Mathison (Claire Danes) tem tanta ojeriza em ser mãe que se viu até mesmo chantageando o diretor de sua agência para arranjar uma nova transferência para o Afeganistão, bem longe das obrigações maternais. Assim ela retorna ao front da guerra ao terrorismo internacional. Lá descobre que precisa também ter jogo de cintura com a nova embaixadora americana na região, uma mulher firme e dura, mas também justa em suas decisões. O quadro no Afeganistão não é dos melhores. Após o linchamento do agente Sandy, Carrie procura por pistas que possam levar aos verdadeiros culpados pelo crime. Uma imagem postada no Youtube parece trazer uma luz sobre isso. Nela um sujeito misterioso parece falar com alguém, como se estivesse coordenando o ataque. Ele se mostra a chave para desvendar esse cruel jogo de espionagem. Provavelmente seja um membro do serviço secreto do Paquistão, mas isso só será desvendado melhor com o tempo e isso Carrie parece ter de sobra. / Homeland 4.03 - Shalwar Kameez (EUA, 2014) Direção: Lesli Linka Glatter / Roteiro: Gideon Raff, Alex Gansa / Elenco: Claire Danes, Rupert Friend, Nazanin Boniad.

Homeland 4.04 - Iron in the Fire
Não há como escapar da conclusão de que "Homeland" já foi bem melhor antes. Nessa quarta temporada já vejo sinais claros de desgaste e saturação. Como vimos no primeiro episódio o estopim de tudo o que vem acontecendo foi o ataque de drones comandado por Carrie Mathison (Claire Danes) numa festa de casamento no Paquistão. Muitos civis morreram e o caso foi parar na imprensa, comprometendo publicamente a CIA. Depois disso um agente importante da agência americana de inteligência foi morto e agora Carrie reúne provas suficientes de que a inteligência Paquistanesa estaria envolvida no assassinato do agente Sandy. O único sobrevivente do ataque de drones pode ser uma chave na revelação desse mistério, mas o rapaz, que é estudante de medicina na universidade da cidade, parece estar envolvido com tráfico de remédios do hospital onde trabalha. Mais estranho do que isso, seu tio, o terrorista que deveria ter sido morto no ataque dos drones, parece estar vivo e atuante pelas ruas! A trama não traz maiores atrativos em minha opinião. O pior mesmo vem da cena final quando Carrie toma uma atitude que sinceramente seria motivo suficiente para sua demissão sumária da CIA. Além dessa cena ter sido muito forçada e gratuita, não consegui mesmo encontrar qualquer justificativa para ela. Talvez nos próximos episódios isso venha a se tornar mais claro... quem sabe! Por enquanto a solução encontrada pelos roteiristas definitivamente não me agradou. / Homeland 4.04 - Iron in the Fire (EUA, 2014) Direção: Michael Offer / Roteiro: Alex Gansa, Howard Gordon / Elenco: Claire Danes, Rupert Friend, Nazanin Boniadi.

Homeland 4.05 - About a Boy
Sinceramente tenho considerado essa quarta temporada de "Homeland" como a pior até agora. Parece que os roteiristas estão sem ideias novas. De todas as novidades da trama a pior é o envolvimento sexual da agente do FBI Carrie Mathison (Claire Danes) com um jovem paquistanês que teria escapado de um ataque de drones ordenado por ela própria. O garoto é sobrinho de um terrorista procurado que provavelmente não tenha morrido no ataque como supõe a agência de inteligência americana. As cenas de Carrie com o rapaz são tão absurdas como inverossímeis, tanto do ponto de vista dela como dele. Não há razão para algo assim, mesmo que Carrie seja completamente desequilibrada em vários momentos da série. Considerei tudo apelativo demais, uma tentativa descarada de levantar a audiência da série nos Estados Unidos (pois de fato "Homeland" perdeu muitos espectadores nos últimos anos). O personagem de Saul Berenson (Mandy Patinkin) que também era uma das melhores coisas da série foi colocado para escanteio, revelando outro erro dos roteiristas. Nesse episódio surge uma promessa que ele volte a ter a importância de antes, principalmente quando se vê cercado por agentes secretos do Paquistão em um aeroporto. Por fim enquanto Carrie se vê envolvida em seu love affair juvenil a CIA acaba perdendo ótimas oportunidades de capturar terroristas perigosos porque ela afinal está na cama com seu novo casinho! Convenhamos, é muita bobagem mesmo. Espero que "Homeland" melhore daqui em diante. / Homeland 4.05 - About a Boy (EUA, 2014) Direção: Charlotte Sieling / Roteiro: Gideon Raff, Alex Gansa / Elenco: Claire Danes, Rupert Friend, Nazanin Boniadi.

Homeland 4.06 - From A to B and Back Again
Essa quarta temporada vinha se arrastando há tempos, mas finalmente surgiu um bom episódio. É foi justamente esse! Como se sabe a agente Carrie Mathison (Claire Danes) quer descobrir o paradeiro de um perigoso jihadista paquistanês que erroneamente havia sido dado como morto após o ataque de um drone numa festa de casamento. Nesse episódio finalmente seu sobrinho (com o qual Carrie precisou se relacionar para ganhar sua confiança) confirma que o tio está vivo e escondido. Carrie então arma um verdadeiro teatro para: a) convencer o jovem que ela foi brutalmente sequestrada e agredida por membros da agência de inteligência do Paquistão e b) levar o rapaz a finalmente ir atrás do seu tio nas montanhas em busca de proteção. Uma armadilha muito bem bolada que me fez lembrar dos bons tempos da série (em sua primeira e segunda temporadas). Pois bem, o plano de Carrie dá muito certo, o tio e o sobrinho finalmente se encontram no meio do deserto enquanto a CIA observa tudo através de um drone. Quando ela está prestes a autorizar o bombardeio surge de dentro de um dos carros ele mesmo, Saul (Mandy Patinkin), o ex-diretor da CIA que havia desaparecido desde que foi capturado no aeroporto quando tentava voltar para os Estados Unidos. O jogo assim vira mais uma vez, só que para o lado dos fundamentalistas islâmicos. Dessa quarta temporada, como já frisei, é seguramente o melhor episódio, com todas as doses certas de suspense e tensão. Muito bom, excelente na verdade. "Homeland" prova assim que ainda tem fôlego para seguir em frente. / Homeland 4.06 - From A to B and Back Again (EUA, 2014) Direção: Lesli Linka Glatter / Roteiro:  Gideon Raff, Alex Gansa / Elenco: Claire Danes, Rupert Friend, Nazanin Boniadi.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário: