segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Richard Burton - Look Back in Anger

Nesse fim de semana tive a oportunidade de conferir mais um clássico do cinema inglês. O filme em questão se chama "Look Back in Anger" (no Brasil, "Paixão Proibida"). É uma adaptação de uma peça teatral estrelada pelo ator Richard Burton. Aliás sábia escolha. É um daqueles personagens que você fica em dúvida se foi o ator que escolheu o papel ou o contrário disso. Isso porque o protagonista, Jimmy Porter, tinha muito a ver com o próprio Richard Burton. De temperamento mercurial e personalidade forte, ele acaba involuntariamente destruindo todos ao seu redor. Aliás, até seu próprio casamento acaba sendo tragado por suas atitudes nada nobres.

O enredo do filme se desenvolve em torno de um casal, Jimmy (Burton) e Alisson (Mary Ure). O casamento deles é o que se pode chamar de inferno na Terra. Tudo se baseia em um relacionamento destruído, em frangalhos, que só continua de pé por razões que a própria razão desconhece. O roteiro aliás é muito pertinente nesse aspecto pois mostra duas pessoas afundadas em uma união infeliz, repleta de brigas e ofensas, mas que continua sem muitas razões claras. Afinal quem gostaria de viver em um matrimônio onde não existe mais diálogo, mas só brigas, brigas, ofensas, provocações e humilhações diárias? Para piorar o personagem de Richard Burton sobrevive no limite, trabalhando como feirante de dia e tentando descolar alguns trocados como músico (ele toca trompete) em bares e boates, sem muito sucesso.

E onde o fracasso se instala também se instala a tentativa de descontá-lo nos outros. No caso o marido desconta toda a sua ira e frustração pessoal na própria esposa. Burton em cena está impagável. O ator parecia frustrado com o trabalho que vinha desenvolvendo em Hollywood e voltou para a Inglaterra para respirar ares mais artísticos, estrelar mais filmes que lembrassem o seu tempo de ator de teatro em Londres. Acertou em cheio. Certamente "Look Back in Anger" passou longe de ser tão popularmente comercial como os épicos de Roma e Guerra que Burton vinha estrelando em Hollywood, mas certamente lhe trouxe muito orgulho e reconhecimento pessoal pelo trabalho que desenvolveu. Acabou sendo indicado a dois prêmios importantes, o Globo de Ouro e o BAFTA Awards. Dizem que durante uma de suas habituais bebedeiras disse que o cinema americano era apenas o lugar onde ele ganhava suas fortunas, sendo que a paixão de ser ator só encontrava mesmo nos palcos e estúdios britânicos.

Por fim, outro bom motivo para conferir esse "Look Back in Anger" é a presença da jovem atriz
Mary Ure. Com cabelos platinados e rosto de beleza clássica ela atuou como a esposa de Richard Burton no filme. Uma mulher que pagou um alto preço por amar um homem que no fundo não queria amar ninguém e nem ser amado. Sua interpretação chama bastante a atenção do espectador, principalmente por ela apresentar uma maturidade e um grau de sofrimento que nem era condizente com sua idade na época em que o filme foi realizado. Infelizmente Mary teve um destino trágico ao morrer de uma overdose de drogas acidental. Ela ainda trabalharia ao lado de Burton em filmes como "O Desafio das Águias" (dizem que foi namorada do ator), mas infelizmente teve pouco tempo de vida para explorar todos os seus talentos dramáticos. Esse filme aqui acabou sendo uma boa oportunidade de conferir como ela era, além de linda esteticamente, uma grande atriz.

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★★
    Elenco: ★★★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★★
    Cotação Geral: ★★★★
    Nota Geral: 8.6

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. Pablo, por favor, de uma olhada no "Willian Holden - Submarine Command" que eu deixei uma constatação curiosa lá. Postei no lugar errado sem querer.

    ResponderExcluir