quarta-feira, 1 de julho de 2009

John Lennon - Verdades e Mentiras

Ao longo da carreira John Lennon foi alvo de várias histórias, boatos e especulações. Depois do fim do grupo Lennon tentou por entrevistas explicar alguns pontos que sempre soaram obscuros ou se tornaram meias verdades. Os pontos abaixo levam em conta não apenas o que disse em entrevistas mas também vários artigos e textos publicados em biografias, reportagens e depoimentos de pessoas que viveram na época. Segue abaixo algumas verdades e mentiras sobre John Lennon.

John Lennon era ateu? 
Não. Segundo o próprio Lennon ele se considerava Zen Budista e acreditava em uma força maior. O que ele realmente não acreditava era no Deus idealizado da religião cristã / judaica. Na visão de Lennon a entidade a quem chamam de Deus seria como uma usina de força, não individualizada e nem personalizada, que não era necessariamente boa ou má, mas que apenas existia como propulsor do universo. Nesse aspecto ele tinha uma visão bem mais mística do que a maioria das pessoas. O fato de ter esclarecido isso em uma entrevista não mudou a ideia geral das pessoas sobre o artista. Para o senso comum John Lennon ainda é considerado um ateu.

O que John Lennon quis dizer com a frese "Os Beatles são mais populares que Jesus Cristo"?
A frase mais conhecida de Lennon foi tirada de seu contexto. Lennon apenas tentou fazer uma comparação entre a importância da religião e dos Beatles na vida dos jovens ingleses na época. Para Lennon o Rock havia tomado o lugar da religião no centro da vida deles, e por isso os Beatles eram mais populares do que Jesus Cristo. A frase causou um enorme impacto, principalmente nos Estados americanos do cinturão bíblico (a região sul dos EUA). Por lá as músicas dos Beatles foram banidas das rádios e o seus discos foram queimados em praça pública. Lennon tentou remediar o que disse mas nunca conseguiu ser compreendido totalmente. Até no Brasil criou-se polêmica quando um padre de São Paulo se recusou a rezar uma missa em nome do Beatle falecido. Para ele Lennon era um "anticristão".

John Lennon teve um caso amoroso com o empresário dos Beatles?
Muitas biografias citam o fato de Brian Epstein ter sido apaixonado por John Lennon. Para muitos essa foi a principal razão dele ter lutado tanto pelo sucesso do grupo. Epstein era uma pessoa bem situada financeiramente, tinha seu próprio negócio e certamente não precisava fazer o que fez pelos rapazes. Autores ainda citam a tão falada férias que Lennon passou ao lado de seu empresário na Europa. Enquanto a esposa de John se recuperava do nascimento de seu filho, John literalmente virou às costas ao fato e foi para a Espanha passar longas férias sozinho ao lado de Brian. De concreto só existem boatos realmente. John tinha uma mentalidade típica da chamada classe operária de Liverpool, que sequer tinha uma visão aberta sobre o assunto homossexualismo. Em seu cotidiano Lennon gostava de piadas sujas e ofensivas aos gays, como praticamente todo jovem da época. Já famoso quando perguntado sobre isso Lennon geralmente partia para a simples agressão física, como aconteceu com um radialista que tentou fazer uma piadinha sobre o assunto. Para muitos John tinha uma visão que nos dias de hoje poderia ser classificada facilmente como preconceituosa ou numa interpretação mais incisiva, homofóbica. Provavelmente Brian Epstein tenha tentado alguma forma de aproximação com o seu objeto de desejo, mas tudo leva a crer que foi rejeitado por Lennon. Talvez isso explique de alguma forma o provável suicídio do empresário alguns meses depois.

John Lennon e Paul McCartney brigaram por causa da presença de Yoko dentro dos estúdios?
Uma das afirmações mais curiosas sobre o fim dos Beatles é a de que John e Paul brigaram fortemente por causa da presença de Yoko dentro dos estúdios onde os Beatles gravavam seus últimos discos e que por isso o grupo se separou alguns meses depois. Não é fato. A verdadeira briga sobre isso não ocorreu entre Paul e John mas sim entre John e George. Esse não se fez de sutil e disse na cara de Yoko que ela não era bem-vinda durante as gravações. O clima ficou tão pesado que John literalmente partiu para cima do colega de banda para agredi-lo fisicamente. Apesar de Paul também não ver com bons olhos a presença da japonesa em seu ambiente de trabalho não partiu para o confronto direto. Segundo John, Paul apenas insinuou o que pensava, principalmente nas letras das canções, entre elas "Get Back" cuja letra era cantada por Paul olhando para Yoko.

John Lennon era viciado em drogas?
Completamente e não escondia isso em entrevistas. Chegou a publicamente agradecer ao governo e ao exercito americano pela invenção do LSD, droga muito popular nos anos 60. Além das prisões por porte que lhe valeram muitas dores de cabeça quando tentou ganhar o Green Card anos depois, John ainda causou espanto entre os próprios Beatles pelo alto consumo de drogas durante as gravações dos últimos discos dos Beatles. Para Paul McCartney John literalmente foi "fundo demais" no abuso de drogas. Preferia as drogas mais pesadas, como heroína, LSD e cocaína. Ficou conhecida a história de uma batida da polícia inglesa em uma das residências do cantor em Londres. No local foi encontrada uma garrafa inteira com heroína líquida. Anos depois Lennon brincaria com o fato chamando a tal garrafa de "estoque de inverno". Curiosamente em uma de suas últimas entrevistas Lennon declarou literalmente que "Era contra todas as drogas do mundo"!

Como John Lennon era fisicamente?
Lennon tinha 1.78 de altura, calçava 40 e durante boa parte de sua vida pesou entre 61 a 64 Kgs. Era magro e nunca teve problemas com obesidade, a não ser durante o período em que filmou Help pois em sua própria opinião ficou excessivamente pesado nessa época (muito embora mal tenha chegado aos 70 kgs). Sempre teve problemas de visão, sendo diagnosticado com miopia e astigmatismo muito jovem. Não gostava de usar óculos na juventude e só assumiu mesmo o visual com eles na segunda metade dos anos 60 quando adotou seus famosos óculos de aros redondos que acabaram virando sua marca registrada.

John foi o primeiro Beatle romper com o grupo?
Internamente sim. Lennon comunicou a Paul McCartney que estava deixando a banda. Assustado, esse lhe pediu mais algumas semanas de forma que não prejudicasse as vendas dos últimos lançamentos dos Beatles. John então concordou em esperar mais algum tempo antes de anunciar publicamente que estava deixando o grupo. Acontece que nesse meio tempo Paul lhe passou a perna e anunciou pela imprensa inglesa o fim dos Beatles. Para Lennon a atitude de Paul foi como uma traição pois em seu entendimento apenas ele, Lennon, poderia colocar um fim ao conjunto uma vez que foi ele quem o fundou.

John Lennon realmente tocou com Elvis Presley?
Uma das histórias que Lennon mais gostava de relembrar com amigos era a de que quando conheceu Elvis Presley pessoalmente tocou com ele algumas músicas. O fato é que essa jam session não foi confirmada pelos demais Beatles. Paul, George e Ringo dizem que tudo não passou de um bate papo entre eles e que os Beatles nunca tocaram ao lado de Presley. Ao invés disso Lennon deixou um pouco a educação de lado e partiu para cima de Elvis com várias perguntas, entre elas porque Elvis não gravava mais rocks. Um pouco embaraçado Elvis respondeu que pretendia ainda gravar um disco apenas de rocks, ao qual Lennon respondeu ironicamente: "Então esse eu vou comprar".

John Lennon processou os demais Beatles?
Sim. Com o fim dos Beatles muitos problemas surgiram, inclusive contratuais. O grupo ainda tinha vários contratos a cumprir e suas diversas empresas comandados por Allen Klein tinham compromissos a honrar. No meio de tanta confusão jurídica Lennon abriu a caixa de Pandora e processou George, Paul e Ringo em alguns milhões de dólares. O fato criou uma avalanche de processos entre eles o que gerou muito mal estar e desentendimentos entre os ex Beatles.

John Lennon nada deixou de herança para seu filho Julian?
Sim. Em seu testamento John Lennon deixou apenas uma herdeira: sua esposa Yoko Ono. Nada constou para o seu primeiro filho Julian Lennon. Apesar disso ao longo dos anos Yoko se sensibilizou com o fato e tem paulatinamente dando parte do espólio para Julian que atualmente mora na Inglaterra.

Stu Sutcliff morreu de uma hemorragia cerebral causada por ferimentos infringidos por John Lennon?
Não se sabe ao certo. O que parece ter realmente acontecido foi que durante uma briga após uma noite de bebedeiras Lennon bateu e pressionou a cabeça do amigo contra um muro em Hamburgo, Alemanha. Poucos meses depois Stu morreu vítima de uma hemorragia cerebral. Não se pode apurar com certeza se os fatos estão realmente interligados, embora fosse possível sim que a agressão de Lennon tenha ocasionado os problemas em Stu Sutcliff.

Lennon se tornava violento ao beber?
Os acontecimentos evidenciam que sim. Lennon foi várias vezes expulso de boates e casas de show após ficar embriagado. Nessas situações ele se tornava valentão e brigão e ofendia as pessoas presentes ao local. Mesmo após famoso Lennon causou vários problemas em Nova Iorque durante o período que ficou conhecido como "fim de semana perdido". Lennon se embriagava, arranjava brigas e geralmente satirizava os músicos que tocavam na ocasião. Sua presença se tornava tão constrangedora que geralmente ele era empurrado para fora dos locais pelos leões de chácara de plantão.

Que presente John Lennon enviou aos principais líderes mundiais?
Durante sua campanha pela paz John Lennon resolveu enviar centenas de espigas de milho aos líderes mundiais. Ele havia lido numa reportagem que o milho representava a paz na antiga sociedade maia. As respostas dos países foram variadas. Em alguns deles houve agradecimento pelo envio das espigas (como no Canadá e França), em outros o presente foi ignorado (como no Brasil em plena ditadura militar). De maneira geral a receptividade foi maior entre os países africanos.

Que tipo de comportamento tinha Lennon com suas esposas?
Em plena era do Flower Power e do amor livre dos anos 60 Lennon adotava um comportamento com suas esposas que pode ser classificado como conservador. Nada de amor livre ou troca de casais, que era tão comum entre a geração hippie. Lennon era possessivo em relação a Yoko e tinha ciúmes em relação a ela. Com Cynthia Lennon era ainda mais machista. Não a considerava muito (chegou a debochar dela em algumas entrevistas) e segundo algumas biografias chegou a bater na primeira esposa durante o fim de seu casamento. Cynthia porém só admite uma agressão, quando ainda eram namorados.

Lennon queria ser um mártir das causas que defendia?
Definitivamente não. Lennon explicitamente dizia que não queria ser um mártir, tal qual Martin Luther King ou Jesus Cristo. Para Lennon o que interessava realmente eram as pessoas que conseguiam sobreviver aos turbilhões de acontecimentos. Infelizmente Lennon acabou se tornando um ao ser assassinado em Nova Iorque em frente ao edifício Dakota.

Pablo Aluísio.

38 comentários:

  1. Obrigado Paulo pelo comentário e pela visita.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a repostagem e sinceramente tenho muitas opiniões sobre o John, que em algumas verdades fizeram reforçar minhas ideias, mas que não vou ficar relçatando aqui.. mesmo assim, sou fã de carteirinha! rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois que as pessoas constroem um ídolo, desmontá-lo parece uma grande dor mesmo quando se tem provas de que não valia um centavo.

      Excluir
  3. Obrigado Barbara, pela visita e pelos comentários. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Lendo esse perfil de Lennon, eu lembro de uma passagem na música de Cazuza: "O Tempo não Para" que diz o seguinte: "Suas idéias não correspondem aos fatos"...essa passagem, infelizmente, parece definir bem quem era Lennon. Aliás, seu próprio filho Sean Lennon já havia desmascarado o pai dizendo que entro de casa ele era "um monstro violento". Ele era do tipo, "faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço"...desses artistas piegas e hipócritas eu já enchi o saco. E não é só o Lennon não, de vez em quando a imprensa desmascara uma falsa "Madre Teresa de Calcutá".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o Sean falar isso é meio difícil, sendo que ele tinha 5 anos quando ele morreu. Provavelmente foi o Julian. john lennon nunca foi considerado santo, vide o post acima.

      Excluir
    2. Acho que o Sean falar isso é meio difícil, sendo que ele tinha 5 anos quando ele morreu. Provavelmente foi o Julian. john lennon nunca foi considerado santo, vide o post acima.

      Excluir
  5. Admiro Lennon e sempre vou admira lo pelas suas canções e composições ... como homem prefiro dizer ke naum sou melhor ke o erro de alguém . Salve john !!

    ResponderExcluir
  6. Desde a minha adolescência sempre tive Lennon como ídolo maior,mas... como todos os seres humanos, ele não era perfeito, não era um exemplo a ser seguido como homem. Embora muita coisa aí desse perfil acima seja lenda.

    ResponderExcluir
  7. Budistas não acreditam em Deus.
    Deus é um ser que pensa, que tem consciencia, sente, e tem poderes que quebram as leis da física convencionais. Budismo não acredita em um ser maior.
    Deveriam pesquisar melhor antes de postar coisa errada.

    God/John Lennon:
    Deus é um "CONCEITO"
    Pelo qual medimos
    Nossa dor
    Falarei de novo
    Deus é um "CONCEITO"
    Pelo qual medimos
    Nossa dor
    Eu não acredito em mágica
    Eu não acredito em I-ching
    Eu não acredito em Bíblia
    Eu não acredito em tarô
    Eu não acredito em Hitler
    Eu não acredito em Jesus
    Eu não acredito em Kennedy
    Eu não acredito em Buda
    Eu não acredito em Mantra
    Eu não acredito em Gita
    Eu não acredito em Ioga
    Eu não acredito em reis
    Eu não acredito em Elvis
    Eu não acredito em Zimmerman
    Eu não acredito em Beatles
    Apenas acredito em mim

    (O termo "conceito" tem origem no Latim “conceptus” (do verbo "concipere") que significa "coisa concebida" ou "FORMADA NA MENTE".)
    Ainda tem crença de que ele não era ateu? Ser ateu não é ruim. Se for ruim reclame para os índios que nem se quer sabe o que é um titulo Deus. (Claro que não é generalizando, referindo aos que não sabem)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os índios têm vários deuses e dão nomes ao que seria o Deus maior, tais como Viracocha (andes), Wakan Tanka (América do Norte) e Tupan (Brasil).

      Excluir
  8. Quem não acredita em Deus não presta! É capaz de fazer qualquer coisa pois não teme sofrer pelos seus pecados.

    Como afirmou Agostinho: “Ninguém nega Deus a não ser que lhe interesse que Deus não exista”.

    E Jesus disse: “Está é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17.3).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Favor guardar sua ignorância para si.
      Religião não define caráter.

      Excluir
    2. Você deve achar que os religiosos pedófilos prestam, né? Pois eles têm "Deus no coração"...

      Excluir
    3. Vixi... fanático... que é capaz de MATAR em nome da "bondade" divina... socorro... se ser bom é ser você como exemplo de intolerância religiosa... morrerei atéia...

      Excluir
  9. Se ele não acreditou em Deus na vida sua alma estará condenada eternamente.

    Disse Jesus:

    “Está é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17.3).

    “Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas” (Romanos 1.20).

    Agostinho disse: “Ninguém nega Deus a não ser que lhe interesse que Deus não exista”.

    John Lennon queria ser adorado como a um Desu por isso Deus não era de seu interesse.

    Mas só existe um DEUS, único e verdadeiro.

    ResponderExcluir
  10. Prezados leitores,

    A tribuna do blog é livre, só não transformem em um duelo religiosos x ateus. Cada um segue sua crença ou não crença pessoal seguindo sua própria consciência.

    Sobre Lennon: Ele sempre foi uma pessoa extremamente contraditória. Muitas vezes afirmava algo para tempos depois dizer justamente o oposto do que dissera antes. Na letra dessa canção ele realmente afirma não acreditar em Deus mas depois em entrevistas afirmou algo diferente. Disse que acreditava que Deus era como uma "usina de força" do universo.

    Assim embora tenha criado sua própria idéia do que seria Deus admitia que existia uma força maior que impulsionava o universo, dando ordem e racionalidade ao caos. Se ele acreditava nessa força obviamente também acreditava na figura de Deus, ao seu modo.

    Abraços,
    Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Pablo. Bem, eu sou ateu mas também sou avesso a essas briguinhas mesquinhas "ateus x teístas", e que nem é a questão desse post. O fato aqui é que religião professava Lennon em dezembro de 1980, se é que professava. Eu sempre tive que ele era mesmo Zen Budista, tal como você colocou em seu post... Mas como é enorme e intransigente a força que adquire o senso comum, carecemos de fontes para endossar nossas informações. Então queria lhe perguntar: sabe em qual (ou quais) entrevista Lennon esclarece essa questão? Tem algo no Anthology sobre o assunto? Obrigado!

      Excluir
  11. Indiscutivelmente John foi um gênio controverso.

    Apenas em relação a morte de Stu Sutcliff, não no intuito de bancar advogado de Lennon, mas segundo relatos da namorada de Stu e entrevistas com George Harrison, Paul McCartney e Pete Best, a briga existiu, mas não foi uma briga entre John Lennon e Stu, e sim, dos dois contra clientes presentes no bar. Um grupo hostilizou Stu e John, como era brigão, tomou as dores e ambos foram espancados, sendo que Stu foi empurrado, por um anônimo, contra uma parede e bateu a cabeça.

    ResponderExcluir
  12. Bom Post amigo. Mas você lançou uma polêmica quando se referiu a (ou não) reliosidade de Lennon. Mas a vida de Lennon está resumida nisto:Tudo pela fama. Ao longo da vida deu pistas de suas crenças pessoais. Mas o que ele realmente idolatrava era seu proprio sucesso.

    ResponderExcluir
  13. Se fosse vivo John Lennon seria ecologista ou qualquer outra moda. Ele seguia modas para aparecer nos jornais. Era apaixonado por si mesmo e se consideradva um Deus.

    ResponderExcluir
  14. É só falar em religião que começa a guerra. O papo tava bom até que pintou o assunto religião. Respeito os que tem e os que não tem.

    ResponderExcluir
  15. as pessoas se doem de mais,quando alguém expressa uma idéia diferente sobre Deus,isso acaba gerando um discurso redundante,sou um grande Fã do John,e como qual quer outro ser humano,ele também estava sujeito a falhas,isso são coisas pessoais do John,deve-se apenas se discutir a respeito da carreira do John como grande músico,e não dele como ser humano,não nos interessa o que o John comia,com quem ele andava ou se ele se drogava ou á qual "religião"ele pertencia,esqueçam isso são apenas erros que a mídia tenta impor para tornar a imagem do John menos influente.

    ResponderExcluir
  16. bom texto gostei muito!

    ResponderExcluir
  17. Olá Fábio Borges,
    Procure pelos seguintes livros: "O Pensamento Vivo de John Lennon" e "John Lennon por ele mesmo". Ambos foram publicados pela editora Martin Claret no Brasil. Eles trazem parte das entrevistas que usei como fonte para o texto acima. Ao longo da vida John deu várias entrevistas que são a melhor fonte para procurar entender seu pensamento, entre elas destaco a da revista Playboy, da Ele e Ela e uma entrevista final que ele concedeu a uma rádio de Nova Iorque poucas semanas antes de sua morte. Abraços, Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  18. Cara, sinceramente não acredito que John não tenha pesado mais de 64 kg durante os anos de 64 e 65. Ele estava bem inchado, e provavelmente, para sua altura, chegou a pesar pelo menos 70 kg.

    ResponderExcluir
  19. Texto totalmente informativo e imparcial. Parabéns, meu amigo. Realmente incrível. Sou fã do artista John, mas creio que não tenho o direito de julgar homem algum, então, me abstenho deste tipo de comentário.

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde, Pablo! Qyual a fonte dessas informações?
    Grata
    Malu Cabral

    ResponderExcluir
  21. Malu,
    Na verdade as fontes são dispersas pois John Lennon deu muitas entrevistas nos anos em que viveu. De qualquer maneira um bom começo seria um pequeno livro chamado "John Lennon Por Ele Mesmo" que foi publicado no Brasil. Nele há uma reunião de suas principais entrevistas, além de coleção de pensamentos. A editora é Martin Claret. Fora isso há dezenas de livros interessantes em língua inglesa. A bibliografia de John é rica no exterior. Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  22. Outra indicação antes que me esqueça: "O Pensamento Vivo de John Lennon". Esse é um livro mais antigo porém também muito eficiente para se descobrir o que John pensava do mundo ao seu redor. Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  23. Pablo Aluísio, você deveria colocar referencias às suas citações, como saberemos se o que está explanando é verdade ou mentira. A Bíbliografia serve para dar fidedignidade ao texto. Só lembrando!

    ResponderExcluir
  24. Leia o que expliquei acima caro leitor.
    Essa questão já foi esclarecida.
    Mesmo assim obrigado pela dica. Grande abraço.
    Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  25. Sem fontes não dá para acreditar em nada do que foi escrito. Nunca vi uma entrevista sequer em que Lennon se declarasse budista, mas vi uma em que dizia com todas as palavras que era agnóstico.

    ResponderExcluir
  26. As fontes já foram citadas, as mais simples de procurar como o livro da Martin Claret.

    ResponderExcluir
  27. Referências biográficas:
    Livro: John Lennon Por Ele Mesmo
    Editora: Martin Claret Editores.
    Ano de lançamento: 1990

    Comentários:
    Esse livro é uma coletânea de entrevistas de John Lennon. Na página 92 o jornalista pergunta:

    Você acredita em Deus?
    John Lennon: Acredito na energia. Creio que Deus seja uma fonte de energia. Partindo de Deus pode-se atingir essa energia e transformá-la em potência. Com essa potência pode-se fazer o milagre que se quiser. Acho que a energia de Deus é bela e boa porque é uma energia pura. Não acredito em um Deus que fique sentado lá em cima aprovando ou desaprovando as pessoas. Acredito no Deus da energia.

    ResponderExcluir