sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Despedida em Grande Estilo

A ideia do roteiro é bem simples. Um trio de aposentados (interpretados por Michael Caine, Morgan Freeman e Alan Arkin) decide fazer um assalto a banco. A vida deles está piorando a cada dia. A casa está sendo levada pelo banco por falta de pagamento, a aposentadoria por 30 anos de trabalho está virando pó porque a empresa que os paga está indo embora para outro país e não há perspectiva, na idade deles, de arranjar um novo emprego. Assim sem dinheiro e sem futuro eles decidem roubar o mesmo banco que está executando suas dívidas. É a velha situação explicada por um dos velhinhos: "como não temos nada a perder vamos fazer o assalto!"

O filme é um remake do final dos anos 70. Embora seja um filme de assalto a bancos não espere por nada muito sério ou tenso! (como, por exemplo, "Um Dia de Cão" que é citado no filme, com trechos sendo exibidos na TV). Esse filme na verdade é bem no estilo "family friendly", ou seja, uma produção feita para toda a família, sem violência, sem nada que vá chocar a família tradicional. Em certo sentido é uma comédia leve, que brinca com a idade dos personagens principais e sua estranha decisão de cometer um crime que exigiria muito deles. Algo nada adequado para pessoas de sua idade. O elenco, como se pode perceber, é todo de veteranos. O trio está muito bem, mas há ainda outros destaques. Christopher Lloyd aparece pouco, tem cenas esparsas, mas acaba roubando o show quando surge na tela. Ele está muito engraçado como um velho decrépito. O humor sempre foi mesmo seu forte. Outra surpresa entre os coadjuvantes vem da presença de Ann-Margret, interpretando uma velhinha bem fogosa. Então é isso, um filme para toda a família, sem nenhum tipo de stress. Não é aquele tipo de comédia que fará você vai rolar de rir, mas no final diverte. É um passatempo agradável, em suma.

Despedida em Grande Estilo (Going in Style, Estados Unidos, 2017) Direção: Zach Braff / Roteiro: Theodore Melfi, Edward Cannon/ Elenco: Michael Caine, Morgan Freeman, Alan Arkin, Christopher Lloyd, Matt Dillon, Ann-Margret / Sinopse: Três aposentados, sem dinheiro e sem pensão, decidem assaltar um banco, o mesmo que está executando suas casas na justiça. Eles acreditam que não têm mais nada a perder e que na pior das hipóteses teriam uma cama, um plano de saúde e um teto... na prisão! Afinal a vida não está fácil para ninguém...

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

8 comentários:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.2

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. Quando comecei ler imediatamente me lembrei de um filme igual que eu havia assistido na década de "70 e aí um pouco depois você fala que é um remake deste filme. Legal.
    O porem é que me lembro que no filme do década de "70 os velhos eram fraquinhos fisicamente (saca só: George Burns, Art Carney, Lee Strasberg) o que tornava a história absurda, agora, Michael Caine, Morgan Freeman, Alan Arkin, são, apesar de idosos, brutamontes de diversos filmes de ação o que tornaria o tal assalto mais plausível tirando um pouco do nonsense da estória. Vou assistir, principalmente, por causa da velha Ann Margret.

    ResponderExcluir
  3. Isso mesmo Serge. Esse filme de 1979 também recebeu o mesmo título aqui no Brasil, "Despedida em grande estilo". Não me lembro de ter assistido algum dia.

    ResponderExcluir
  4. Sobre o Christopher Lloyd decrépito, este sempre o foi o maior dos seus talentos. rsrsrs.

    ResponderExcluir
  5. Em tempo para fazer justiça: a interpretação de um velhinho do Michael Caine é extraordinária!

    ResponderExcluir
  6. Christopher Lloyd com seus olhos esbugalhados e cara de doido... sempre impecável... E a Ann-Margret, olha, mesmo após tantos anos ainda continua muito interessante...

    ResponderExcluir
  7. O cabelo da Ann está com uma cor e um formato bonito, mas ela continuar tentando dar uma de irresistível, aos moldes da Rusty Martin de Viva Las Vegas, em cima de um indiferente Alan Arkin ficou meio patético. O tempo é muito cruel com as mulheres bonitas.

    ResponderExcluir
  8. Ser como a Rusty Martin, realmente não dá, são muitos verões de diferença...

    ResponderExcluir