terça-feira, 1 de agosto de 2017

As Sufragistas

Título no Brasil: As Sufragistas
Título Original: Suffragette
Ano de Produção: 2015
País: Inglaterra
Estúdio: Ruby Films, Pathé Pictures
Direção: Sarah Gavron
Roteiro: Abi Morgan
Elenco: Carey Mulligan, Meryl Streep, Helena Bonham Carter, Anne-Marie Duff, Grace Stottor, Ben Whishaw

Sinopse:
Inglaterra. Começo do século XX. Maud Watts (Carey Mulligan) é uma jovem trabalhadora de uma lavanderia em Londres que resolve entrar no movimento das sufragistas, mulheres que lutavam por direitos iguais aos dos homens da época, entre eles o direito de votar e ser votada, algo que deu origem a muitos conflitos com o governo da época. Filme premiado pelo British Independent Film Awards.

Comentários:
Bom filme. A história é baseada em fatos reais, embora a protagonista interpretada pela atriz Carey Mulligan seja ficcional. Parece até mentira, mas até o século XX as mulheres não podiam votar e nem serem votadas, ou seja, não tinham direitos políticos. Esse quadro só mudou quando um grupo de inglesas resolveu formar um movimento em prol dessa causa. Inicialmente elas optaram por protestos pacíficos, porém com a forte repressão decidiram adotar um estilo mais radical de reivindicação , com direito a atos de desobediência civil e até violência pelas ruas londrinas. Carey Mulligan está bem sofrida no filme, sempre com rosto de exausta e cansada pela vida. Trabalhando em condições absurdamente duras ela tenta criar seu filho com muitas dificuldades. Quando ela entra no movimento começam os problemas legais, inclusive seu envio para a prisão, algo que acabou com seu casamento. O curioso é que a sua personagem era uma jovem bem convencional da época, indo parar no meio das sufragistas quase por acaso. Já Meryl Streep tem um pequeno papel, embora importante dentro da história. Ela interpreta uma líder sufragista conhecida como senhora Pankhurst. Ela tem apenas duas cenas no filme, o que certamente deixará um pouco decepcionados aqueles que assistiram ao filme por causa de sua presença. Por fim um aspecto curioso: a direção e o roteiro foram entregues para mulheres. Não poderia ser diferente por causa da mensagem principal do filme. Em suma, uma boa produção para se conhecer melhor essa história que mudou os rumos da Inglaterra e do mundo nas décadas seguintes.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.9

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir