sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Refém de Uma Vida

Título no Brasil: Refém de Uma Vida
Título Original: The Clearing
Ano de Produção: 2004
País: Estados Unidos
Estúdio: Fox Searchlight Pictures
Direção: Pieter Jan Brugge
Roteiro: Pieter Jan Brugge, Justin Haythe
Elenco: Robert Redford, Willem Dafoe, Helen Mirren, Alessandro Nivola 

Sinopse:
Wayne Hayes (Robert Redford) e sua esposa Eileen (Helen Mirren) vivem uma vida pacata e tranquila até que tudo desmorona ao Wayne ser sequestrado por criminosos. Imediatamente o FBI entra no caso, mas o que parecia ser apenas mais um sequestro comum, visando um pagamento de resgate, se revela bem mais complexo, com segredos guardados a sete chaves por Eileen. O que de fato poderia se esconder por trás desse crime?

Comentários:
Quando lidamos com filmes estrelados pelo ótimo Robert Redford a tendência natural é elevarmos as expectativas ao máximo, afinal é um profissional talentoso e inteligente que teve toda a sua carreira pautada por bons filmes, inclusive alguns verdadeiros clássicos do cinema americano. Por isso quando o filme se revela apenas mediano o gostinho de leve decepção fica nos lábios. "The Clearing" não se enquadra na categoria de filmes ruins, mas temos que reconhecer que é bem banal, algo que como já frisei, não se espera de um filme com o grande Redford. O roteiro dá voltas e parece não chegar a lugar algum. Suspenses como esse lotam todos os anos os cinemas americanos, por isso não vai adicionar grande coisa aos nomes envolvidos em sua realização. Por falar neles, temos aqui de fato um elenco acima da média. Além do próprio Robert Redford, de quem sou fã assumido, ainda encontramos o talentoso e inspirado Willem Dafoe (que recentemente esteve no Brasil em uma excelente montagem teatral) e a grande dama da atuação Helen Mirren. No final das contas quando as luzes de acendem ao fim da projeção, o que nos afasta da sensação de tempo perdido é justamente o consolo de termos tido a oportunidade de vermos tantos bons atores em cena novamente. Isso porém não salva a película do lugar comum, infelizmente.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário: