sábado, 1 de novembro de 2014

Arremesso de Ouro

O agente esportivo J. B. Bernstein (Jon Hamm) está enfrentando uma onda de azar. Sua agência fundada há três anos praticamente não tem mais clientes. O mundo dos esportes exige um investimento absurdo, cada vez mais alto a cada dia, que ele simplesmente não consegue mais bancar. Com isso ele e seu sócio se preparam para enfrentar uma falência iminente. No auge do desespero Bernstein vê uma oportunidade única. Ao assistir a um jogo de Cricket na TV ele tem uma ideia no mínimo incomum. Por que não "importar" um jogador daquele esporte para se tornar um bem sucedido atleta de beisebol nos Estados Unidos? Afinal ambos os esportes possuem semelhanças e um jogador indiano poderia se tornar um astro e trazer muito dinheiro para sua agência. Seria uma bela jogada de marketing, principalmente ao lidar com um estrangeiro vindo de um país distante, exótico e com problemas sociais. Após conseguir o patrocínio de um milionário dono de equipe, ele vai até a Índia em busca de seu vencedor. Para isso organiza um concurso para caçar novos talentos para o esporte. O jovem que conseguir vencer ganhará uma bolsa para ir até a América, fazer um teste para a liga profissional de beisebol. Após escolher dois jovens ele volta para os Estados Unidos, pronto para que sejam testados por um grande time da liga nacional. Mas será que os jovens indianos conseguirão mesmo o feito de se tornarem os primeiros atletas da distante Índia a jogarem profissionalmente um torneio tão importante como o nacional de Beisebol?

Esse provavelmente será mais um daqueles filmes americanos sobre beisebol que será ignorado completamente no Brasil. Não tem jeito, tirando os americanos, cubanos e japoneses, ninguém dá muita bola para esse esporte que inclusive está em decadência dentro do próprio EUA, por já não ter tantos admiradores como nos bons e velhos tempos. De fato os mais jovens andam preferindo basquetebol e futebol americano, deixando o beisebol com cara de "esporte para velhos". Se os gringos não andam dando muita bola o que dirá dos brasileiros... Mesmo assim vale a pena conhecer por causa não do esporte em si - que é realmente meio chato - mas pela estória que conta. Como se trata de um produto Disney não vá esperando nada de muito ousado ou revolucionário, pelo contrário, é um filme esteticamente muito convencional que se contenta apenas em contar uma boa estória que foi baseada em fatos reais e nada mais. Para os que adoram séries de TV o interesse certamente virá da presença do ator Jon Hamm, o publicitário Don Draper de "Mad Men". Ele é quem acaba trazendo algum interesse ao enredo, pois sua presença já vale a curiosidade. Pena que a Disney deixou a sutileza e a leveza de lado e resolveu realizar um filme que, na minha forma de ver, tem uma duração excessiva. Mais de duas horas contando a história de dois indianos tentando aprender a jogar beisebol de fato soa como algo cansativo. De qualquer forma faça um esforço e tente assistir, será pelo menos curioso acompanhar a viagem desses dois rapazes da miserável Índia para o país do beisebol.

Arremesso de Ouro / Um Braço de Um Milhão de Dólares (Million Dollar Arm, EUA, 2014) Direção: Craig Gillespie / Roteiro: Thomas McCarthy / Elenco: Jon Hamm, Aasif Mandvi, Alan Arkin / Sinopse: Agente esportivo à beira da falência resolve promover um último e desesperado golpe de marketing em sua carreira: trazer dois jovens indianos para se tornarem astros na liga de beisebol americana. Filme baseado em fatos reais.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário