sexta-feira, 7 de novembro de 2014

O Homem Mais Procurado

Título no Brasil: O Homem Mais Procurado
Título Original: A Most Wanted Man
Ano de Produção: 2014
País: Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha
Estúdio: Ink Factory, Potboiler Productions
Direção: Anton Corbijn
Roteiro: Andrew Bovell, baseado na obra de John le Carré
Elenco: Philip Seymour Hoffman, Rachel McAdams, Willem Dafoe, Robin Wright, Daniel Brühl, Grigoriy Dobrygin 

Sinopse:
Günther Bachmann (Philip Seymour Hoffman) é um agente da inteligência alemã especializado em rastrear potenciais terroristas em seu país. Quando um checheno com ligações a grupos terroristas chega em Hamburgo ele começa a seguir todos os seus passos. Günther, ao contrário de seus superiores, deseja descobrir todas as células envolvidas com o sujeito antes de o prender e para isso arma toda uma armadilha para descobrir todos os elos que ligam esse grupo internacional islâmico.

Comentários:
Mais um brilhante trabalho de composição e interpretação do ator Philip Seymour Hoffman. Esse aliás foi seu penúltimo filme. Seu personagem é um agente que promove ações anti-terroristas em solo alemão. Ao contrário de um sofisticado e elegante James Bond, ele é praticamente um burocrata da espionagem, um sujeito estressado, acima do peso, que acende um cigarro atrás do outro, sempre nervoso e tenso. Em compensação é inteligente e muito eficaz. Nada imediatista, ele procura descobrir todas as ligações terroristas antes de promover prisões, isso o leva a estar sempre em constante tensão e atrito com seus superiores e com a CIA americana. Já Rachel McAdams interpreta uma advogada liberal que trabalha para um grupo de apoio a refugiados. Não tarda e ela acaba se envolvendo na situação, prestando assistência a Issa Karpov (Grigoriy Dobrygin), justamente o checheno que Günther Bachmann quer colocar as suas mãos. Um filme muito bom, que tem pedigree em termos de conteúdo pois a trama foi toda baseada em um livro escrito pelo genial John le Carré. Como sempre acontece nos textos desse autor o espectador já pode esperar de antemão ligações sombrias, reviravoltas e traições no submundo da espionagem, algo mais do que comum em seus famosos livros. O único porém a se relatar talvez seja a duração que ficou um pouquinha excessiva. Um corte mais enxuto cairia muito bem. Mesmo assim não se engane, pois esse é de fato um filme muito bom, bem acima de média.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário