quarta-feira, 21 de junho de 2017

Genius

Série: Genius
Ano de Produção: 2017
País: Estados Unidos
Estúdio: National Geographic
Direção: Ron Howard, entre outros
Roteiro: Noah Pink, entre outros
Elenco: Geoffrey Rush, Johnny Flynn, Samantha Colley

Episódios Comentados:


Genius 1.01 - Einstein: Chapter One
Essa nova série é uma produção conjunta entre a Fox e a National Geographic, o que acaba unindo um ótimo roteiro (com precisão histórica) a um excelente elenco e direção. Essa primeira temporada conta a história do cientista Albert Einstein. São duas linhas temporais, duas linhas narrativas. A primeira se passa em 1895. Nessa época Einstein era apenas um jovem estudante que não sabia ao certo que rumo tomar na vida. Quando seu pai decide se mudar para a Itália, Einstein fica sozinho na Alemanha, precisando lidar com a ausência dos pais. Ele inicialmente estuda para entrar na universidade de Berlim, porém logo depois muda de ideia, indo estudar na escola politécnica de Zurique, algo que irrita bastante seu pai. Na outra linha narrativa encontramos Einstein mais velho, já casado e dando aulas em uma universidade alemã.

O ano é 1932 e o nazismo começa a se espalhar, principalmente pela ação dos camisas pardas, a juventude de Hitler que começa a ameaçar e agredir judeus pelas ruas. Inicialmente Einstein, que era judeu, se recusa a deixar a Alemanha como queria sua esposa, mas depois começa a perceber que ir embora pode salvar sua vida. Ele tem convites para ensinar nos Estados Unidos e isso parece ser uma boa opção. A última cena desse episódio mostra Einstein passando por uma tensa entrevista na embaixada americana. A primeira esposa de Einstein se envolveu com grupos radicais de esquerda, o que talvez o impeça de entrar na América. Ótimo episódio inicial, com destacada reconstituição de época e uma bela interpretação do ator Geoffrey Rush como o famoso físico. Essas duas linhas narrativas, pelo visto vão seguir nos próximos episódios, unindo momentos temporais diferentes na vida de Einstein. Nada mais conveniente uma vez que o cientista sempre defendeu que o tempo nada mais era do que um aspecto relativo das leis do universo. / Genius 1.01 - Einstein: Chapter One (Estados Unidos, 2017) Direção: Ron Howard / Roteiro: Noah Pink / Elenco: Geoffrey Rush, Johnny Flynn, Samantha Colley.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

5 comentários:

  1. Genius / American Gods
    Pablo Aluísio
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir
  2. Off topic: Pablo, outro dia falávamos da presença do John Lennon no show do Elvis no Madison Square Garden e hoje eu vi um filme pirata deste show (me pareceu filmado com as famosas, na época, Super 8) com imagem e som de qualidade questionável. Mas o que me chamou a atenção foi lembrar que o Lennon estava presente neste show, sabendo que os Beatles não mais existiam e que por mais maravilhosos que tenham sido, e o são até hoje, atemporais, etc., em apresentação alguma desta formidável banda ela tenha chegado sequer a um centésimo da grandiosidade de um show do Elvis. O Elvis, principalmente neste show parecia um deus com sua autoconfiança, suas roupas, suas voz extraordinária, etc. Pobre John, por dentro, deve ter se sentido um ser insignificante diante de tal divindade.

    ResponderExcluir
  3. A relação que John tinha com Elvis era de fã para ídolo. Ele deixou isso claro várias vezes, porém também sabia ser crítico com o cantor que fora seu grande ídolo na juventude. Lennon gostava mesmo do Elvis dos anos 50, roqueiro, etc. Mesmo assim não deixou passar a chance de ver Elvis em NYC. Ninguém perderia.

    ResponderExcluir
  4. É verdade; o Lennon era um iconoclasta, mas o que estou falando é do carisma sobrenatural do Elvis sobre qualquer um e até sobre o iconoclasta Lennon. Eu vi uma entrevista da Shelley Fabares, parceira do Elvis em três filmes e amiga, em que ela diz que em Hollywood que todos famosos estão por ali e acessíveis o Elvis em 1966 no período mais baixo da sua carreira apareceu um dia na vidraça do restaurante da MGM e todos se levantaram e foram vê-lo. Ela comenta: "um artista vivendo o período mais baixo na sua carreira arrastou 700 pessoas em sua direção num instante, eu nunca vi isso na minha vida". Vendo o show do Madison eu sinto isso também, o cara parece um deus, não O Deus, mas um deus e eu acho que o Lennon pode ter sentido a mesma coisa já que era o primeiro show ao vivo que ele via do Elvis .

    ResponderExcluir