terça-feira, 28 de junho de 2016

Independence Day - O Ressurgimento

Título no Brasil: Independence Day - O Ressurgimento
Título Original: Independence Day - Resurgence
Ano de Produção: 2016
País: Estados Unidos
Estúdio: Twentieth Century Fox
Direção: Roland Emmerich
Roteiro: Nicolas Wright, James A. Woods
Elenco: Liam Hemsworth, Jeff Goldblum, Bill Pullman
  
Sinopse:
Duas décadas depois da invasão alien o planeta Terra começa a perceber sinais de que uma nova invasão extraterrestre está prestes a acontecer. Uma nave maior e mais potente está chegando, com direito à presença da rainha dos seres vindos do espaço. A intenção logo fica clara, os ETs querem a destruição da humanidade, enquanto tentam chegar ao núcleo do planeta para drenar toda a sua energia. Filme premiado pelo CinemaCon.

Comentários:
Ao lado de Michael Bay, Roland Emmerich é um dos maiores idiotas de Hollywood. Seus filmes só trazem efeitos especiais, toneladas deles, mas nem sinal de um bom roteiro! "Independence Day - O Ressurgimento" é uma sequência tardia de uma franquia que parecia estar enterrada para sempre. O primeiro filme já não era essas coisas, uma patriotada para o estúpido americano médio se sentir o salvador do mundo civilizado na data de independência de seu país, 4 de julho. Agora as coisas não são melhores, os mesmos ETs malvados retornam, dessa vez com a própria rainha comandando tudo. Os aliens de "Independence Day" agora estão cada vez mais parecidos com os insetos espaciais de "Tropas Estelares", embora usem de uma tecnologia extremamente avançada. Como se trata de um filme dirigido pelo vazio Roland Emmerich não adianta perder tempo falando de roteiro, atuações, etc. Tudo é extremamente destituído de maior conteúdo. A única coisa que vale a pena comentar são os efeitos visuais. Para os que querem apenas isso vai o aviso: eles não são tão especiais como se pensa. Na verdade se você for assistir ao filme em 3D (que foi o meu caso) descobrirá que se trata de um falso 3D, onde duas ou até três camadas de cenas 2D se sobrepõem umas às outras. Isso dá um aspecto feio ao filme, como se estivéssemos vendo aqueles teatrinhos de papelão que eram muito populares no passado. Ruim de doer. As criaturas são também bem decepcionantes, inclusive a rainha, que fica parecendo mais uma marionete desengonçada correndo no meio de deserto. E para apelar para todos os clichês possíveis ela vai em direção a um ônibus escolar para matar um bando de crianças e adolescentes chatinhos! (pena que não consegue, pois o filme ficaria pelo menos mais divertido!) Enfim, pura perda de tempo e dinheiro (no caso o seu dinheiro que irá pagar o ingresso desse abacaxi). A única boa notícia é que o filme vem se dando mal nas bilheterias, o que poderá nos livrar de uma medonha terceira parte dessa bomba espacial.

Pablo Aluísio.

6 comentários:

  1. Avaliação:
    Direção: ★
    Elenco: ★
    Produção: ★★
    Roteiro: ★
    Cotação Geral: ★
    Nota Geral: 4.3

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  2. Pablo, porque todas os ETs vão para os Estados Unidos? Teve um que foi pra África, mas o filme não era americano. Será que até os ETs preferem o Way Life American, que eu acho uma merda insossa?

    ResponderExcluir
  3. O americano médio é um idiota que acredita que só existe os EUA no mundo. Como os roteiristas escrevem para esse tipo de público tudo acontece no seu quintal.

    ResponderExcluir
  4. Off topiic: Pablo, olha que curiosidade interessante. Hoje eu assisti, novamente, ao filme Donnie Brasco e numa certa altura do filme o agente do FBI Joe Pistone, que está disfarçado de Donnie Brasco, para receber na Florida o gangster Santo Traficante precisa de um grande iate para impressionar o poderoso bandido. O FBI não aprova o gasto e um agente tem a ideia de usar um iate que esta estacionado e disponível e explica que foi o iate que os agentes do FBI, disfarçados de Árabes, utilizaram para prender os deputados corruptos, caso que aparece com destaque no filme de grande sucesso A Trapaça com o eterno Batman, Christian Bale que se passa justamente na década de "70 período em que o agente Joe Pistone esteve infiltrado durante seis anos na Famiglia Bonano e foi o responsável pela prisão mais de 200 mafiosos.

    ResponderExcluir
  5. Faz bastante tempo que assisti Donnie Brasco pela última vez. É um excelente filme. Já sobre essa ligação entre os dois filmes, olha, realmente muito interessante. Nem eu mesmo havia percebido isso.

    ResponderExcluir
  6. Comments: Western, Bud Spencer; Clássicos, Dean.

    ResponderExcluir