domingo, 7 de fevereiro de 2016

Doors: Mr. Mojo Risin' - The Story of L.A. Woman

Jim Morrison costumava citar um trecho poético que dizia basicamente que os excessos, de todos os tipos, levavam aos palácios da sabedoria. Quando ele começou a gravação do último álbum dos Doors já havia cometido todos os excessos. Em pouco mais de três anos Morrison havia transformado sua imagem de  símbolo sexual do rock em uma insana caricatura de decadência pura - gordo, barbado, bêbado, chapado e com aspecto ruim, tal como um Rei Lear à beira de seu destino trágico. O interessante é que ao encontrar uma fã da banda em um aeroporto ela lhe disse que Jim estava acabado pois Rock era sexo, ao que Morrison rebateu imediatamente afirmando que Rock era morte. Coisas do King Lizard.

Eu já escrevi alguns textos sobre L.A. Woman, por isso não me repetirei aqui com todas aquelas informações. Vou apenas deixar a preciosa dica desse documentário televisivo chamado "Doors: Mr. Mojo Risin' - The Story of L.A. Woman". Como o próprio título já deixa mais do que claro o foco é destrinchar e revelar todos os segredos de gravação do último álbum dos Doors, o blueseiro e mitológico "L.A. Woman". Entre vários depoimentos (de gente extremamente importante na história do grupo como os produtores Paul A. Rothchild e Bruce Botnick) somos ainda presenteados com revelações surpreendentes como quando o tecladista Ray Manzarek confessa que a grande influência para "Riders on the Storm" foi uma velha canção country and western chamada "Ghost Riders in the Sky" de 1948. Quem diria? O mais tradicional dando origem aos delírios psicodélicos de Morrison e cia!

Ao lado da análise das músicas em si ainda há um precioso resgate histórico de tudo o que estava acontecendo com Morrison e o grupo naquela época. Os problemas de Jim com a lei, as turnês canceladas, o tédio dos estúdios de gravação e os problemas de todos eles entre si. O que salvou os Doors naquele momento final quando tudo parecia desmoronar foi novamente a música. Um dos aspectos mais interessantes do documentário é mostrar a forma como as canções eram criadas e gravadas dentro dos estúdios. Realmente um trabalho coletivo, onde cada um trazia o melhor de si para o resultado final. E por falar em final a única crítica que teria a fazer diz respeito justamente ao fim de Morrison, à sua morte. O documentário se mostra bem genérico sobre isso, com até receio maior de entrar em detalhes (provavelmente como precaução legal contra a família Morrison que certamente não queria que os problemas com drogas de Jim fossem explorados em demasia). Mesmo com esse certo puritanismo fora de lugar não deixarei de recomendar o filme que é realmente excelente e muito perspicaz em revelar os bastidores de um dos melhores grupos de rock da história.

Doors: Mr. Mojo Risin' - The Story of L.A. Woman (EUA, 2012) Direção: Martin R. Smith / Roteiro: Martin R. Smith / Elenco: Jim Morrison, Ray Manzarek, Robby Krieger, John Densmore, Paul A. Rothchild, Bruce Botnick, Jim Ladd / Sinopse: Documentário sobre as gravações do álbum dos Doors chamado "L.A. Woman", lançado originalmente em 1971.

Pablo Aluísio.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 7.8

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir