domingo, 13 de maio de 2018

Elvis Presley ‎– Rock Around The Bloch

Elvis Presley - Rock Around The Bloch'
Já havia escrito rápidas pinceladas sobre esse lançamento antes, mas agora vale a pena também trazer maiores detalhes do aspecto visual do produto em si. Como se sabe essa coleção com livro e CD celebra o concerto que Elvis realizou em 25 de março de 1961, no Havaí, na Bloch Arena. O evento teve ampla cobertura da imprensa. Recentemente um farto material fotográfico foi descoberto pelos pesquisadores do selo FTD. As fotos foram encontradas em diversos arquivos pertencentes a órgãos havaianos de imprensa. Um verdadeiro tesouro escondido.

Com tanto material disponível era de se esperar mesmo que algo nesse sentido fosse lançado. O resultado desse trabalho de arqueologia musical está aí para os fãs. Intitulado "Rock Around The Bloch" (um trocadilho bem humorado com o nome da famosa música de Bill Halley e da arena onde Elvis se apresentou), é um daqueles itens preciosos que os fãs não podem perder. No total são 288 páginas ricamente ilustradas, com mais de 100 fotos inéditas do Rei do Rock nessa apresentação que foi uma breve volta aos palcos. Some-se a isso a gravação do show completamente restaurado e uma recém descoberta coletiva de imprensa de Elvis naquelas praias maravilhosas do Havaí e você terá um item de colecionador em mãos.

É interessante que esse concerto iria fazer parte da verdadeira despedida de Elvis dos palcos até 1968 quando ele retornaria para fazer seu especial de TV na NBC, voltando depois definitivamente para os concertos em Las Vegas, em temporadas anuais. Ora, a pessoa que não conhece muito a biografia de Elvis pode se perguntar o que ele teria feito durante todos esses anos fora do palco. Bem, Elvis estava em Hollywood, fazendo uma média de três filmes por ano, tentando emplacar como astro de cinema. Uma pena que ele tenha deixado os shows de lado por essa época. Basta ver a lista de músicas dessa apresentação para ver como seria interessante ter mais concertos dados pelo cantor. Um exemplo é a inclusão do gostpel  "Swing Down Sweet Chariot" do álbum His Hand in Mine que Elvis nunca mais voltaria a cantar ao vivo. E o que dizer de versões ao vivo de "Such A Night" e "Reconsider Baby", dois clássicos do disco "Elvis is Back" que ele nunca mais voltaria a apresentar nos palcos? Pois é, musicalmente Elvis só perdeu durante seu exílio em Hollywood.

Elvis Presley ‎– Rock Around The Bloch
1.  Introduction Of Elvis
2.  Heartbreak Hotel
3.  All Shook Up
4.  (Now And Then There's) A Fool Such As I
5.  I Got A Woman
6.  Love Me
7.  Introductions
8.  Such A Night
9.  Reconsider Baby
10.  I Need Your Love Tonight
11.  That's All Right
12.  Don't Be Cruel
13.  One Night
14.  Are You Lonesome Tonight
15.  It's Now Or Never
16.  Swing Down Sweet Chariot
17.  Hound Dog
18.  Tom Moffatt Interviews Colonel Parker And Elvis During The Filming Of G.I. Blues, June 21, 1960
19.  Press Conference And Awards Ceremony, March 25, 1961
20.  Tom Moffatt Interviews Elvis On The Set Of Blue Hawaii, April 1961.

Pablo Aluísio.

4 comentários:

  1. Elvis Presley ‎– Rock Around The Bloch
    Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  2. Pablo:

    Uma coisa que eu já ia comentar no post do Feitiço Havaiano. O envelhecimento do Elvis do filme Balada Sangrenta em relação ao Feitiço Havaiano. Tanto que no Feitiço ele parece velho perto das moças turistas das quais ele é o guia. É lógico que eu não estou falando de envelhecimento da pele com rugas, cabelos brancos, ou coisas assim. A questão é o semblante. O Elvis de 1961, apesar de estar a somente quatro anos da sua ida para o exército não tem mais aquele ar de juventude. Já parece um senhor jovem, que contraposto com jovens de verdade a diferença fica evidente. O que será que causou isso? Será marcas na alma, do tipo O Retrato de Dorian Gray? Eu já vi muitos fãs roqueiros famosos do Elvis, como o Ian Gillian, por exemplo, que dizem que o Elvis depois de 1961 não cantou mais nada em comparação com o gênio de até 1958. Seria por conta desse envelhecimento precoce?

    ResponderExcluir
  3. Elvis entrou em depressão após a morte da mãe. Depois veio o serviço militar, na Alemanha, as dúvidas sobre se sua carreira iria resistir após sua vida militar em um país distante, a solidão do frio alemão e vários outros fatores. Além disso o aumento do consumo de remédios só piorou ainda mais a situação. Claro que nunca poderemos saber o que se passa na cabeça de uma pessoa com certeza, mas esses acontecimentos são uma boa pista sobre o que aconteceu com ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, pensando melhor, tem também o fato da idade cronológica, afinal em 1961 o Elvis já tinha 26 anos. O Elvis foi servir o exercito com 23 anos; lá é não como no Brasil que se serve o exército com 18 anos.

      Excluir