terça-feira, 6 de agosto de 2013

O Senhor dos Mares

O filme é baseado nos escritos de Gerrit de Veer (interpretado no filme pelo ator Robert de Hoog). Ele foi o escrivão de uma expedição holandesa que no século XVI tentou encontrar uma passagem para as índias indo para o norte, enfrentando os gélidos mares do círculo polar ártico. Esse ato, de certa forma desesperador, foi patrocinado pela coroa holandesa que não viu outra alternativa para manter o comércio de especiarias, uma vez que as rotas marítimas tradicionais tinham sido bloqueadas pela poderosa armada espanhola. Após entrar em guerra com a Espanha e ser derrotada no conflito não sobrou outro caminho aos holandeses a não ser procurar por outras rotas, principalmente aquelas que ainda não tinham sido exploradas por qualquer navegador. Nem é preciso lembrar os perigos de uma viagem dessa magnitude. Os mares do norte, principalmente os que circulam as distantes Finlândia e Noruega, apresentam temperaturas médias abaixo de zero. Some-se a isso o fato desses oceanos serem poucos explorados, de complicada navegação por causa dos grandes ondas e correntes marítimas ferozes e você terá um grande enredo para um bom filme de aventuras.

Como se trata de uma produção holandesa não espere nada de muito "Hollywoodiano" nesse "O Senhor dos Mares". A intenção é realmente contar os terríveis obstáculos que esses marinheiros enfrentaram tais como foram narrados nos escritos deixados pelo escrivão que participou dessa navegação. Obviamente que as condições climáticas desfavoráveis e o clima completamente hostil da região contribuíram e muito para as dificuldades, principalmente quando o navio chegou nas costas da distante e inóspita ilha de Nova Zembla. Localizada no mar do norte que hoje pertence à Rússia, o local possuía uma fauna perigosa e voraz, formada principalmente por grandes ursos polares que habitavam aquela região. Aliás é bom salientar que tais animais acabam sendo responsáveis por algumas das melhores cenas do filme pois na grande lei da natureza o que impera é mesmo a lei do mais forte e um homem, por mais forte e robusto que seja, jamais seria páreo para um animal daquele porte. Em suma, fica a dica desse filme do cinema holandês realmente bem acima da média, "O Senhor dos Mares", que demonstra muito bem que para quem gosta de bom cinema não importa a nacionalidade, mas sim a qualidade cinematográfica da produção. Não deixe de conferir...

O Senhor dos Mares (Nova Zembla, Holanda,  2011) Direção: Reinout Oerlemans / Roteiro: Hugo Heinen, Reinout Oerlemans / Elenco: Doutzen Kroes, Derek de Lint, Robert de Hoog / Sinopse: No século XVI a coroa holandesa resolve mandar uma expedição aos mares do norte para tentar achar uma nova rota em direção às ìndias orientais.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

2 comentários:

  1. Gostei muito da crítica de vocês. Elucidativa e concisa, sem comentários desnecessários.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Teresinha. Seja bem-vinda aos nossos blogs. Abraços, Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir