quarta-feira, 19 de abril de 2017

Uma Lista de Filmes - Parte 2

Em fevereiro de 2000 assisti ao clássico "O Grande Ditador" de Charles Chaplin, O roteiro era obviamente uma sátira mordaz contra o ditador nazista Adolf Hitler. Muitos não param para pensar nisso, mas Chaplin rodou o filme antes dos Estados Unidos entrarem na guerra. Na época o governo americano procurava se manter neutro diante do que acontecia na Europa. Outro fato marcante é que Chaplin não sabia na ocasião que milhões de judeus como ele estavam sendo mortos em campos de concentração na Alemanha e na Polônia ocupada. Ele inclusive chegou a dizer que se soubesse na época das filmagens que o holocausto estava ocorrendo jamais faria o filme em respeito ás vítimas desse horror. O que podemos dizer ainda de um filme como esse, tão importante? Praticamente nada. É uma das grandes obras primas da história do cinema. Magnífico.

Outro bom filme assistido nesse mês foi "Magnólia". Com o tempo esse drama de Paul Thomas Anderson acabou sendo mais lembrado por causa de sua estranha cena final, com a chuva de sapos sobre Los Angeles. O fato porém é que Magnólia é bem mais do que isso, valorizado por um roteiro bem inteligente, ao estilo mosaico, que contava ainda com um excelente elenco com, entre outros, Tom Cruise, Jason Robards e Julianne Moore. Esse aliás foi um dos últimos filmes cult da carreira de Cruise que pelo visto desistiu desse tipo de produção, se limitando a estrelar um blockbuster atrás do outro. Uma pena, já que esse produto tipicamente da Miramax, tem seus méritos inegáveis. "Meninos não Choram" é outro bom drama dos anos 90. Um retrato muito bem realizado da questão LGBT naquela época. A atriz Hilary Swank teve a maior interpretação de toda a sua carreira e levou o Oscar! Prêmio mais do que merecido. A temático do filme aliás continua bem atual, ainda mais agora onde se discute tanto a tal teoria do gênero.

No cinema assisti "O Homem Sem Sombra". O filme é praticamente um remake do clássico de terror "O Homem Invisível". Claro que se no antigo filme tínhamos apenas um homem com pano enrolado na cabeça, aqui havia o melhor em termos de efeitos especiais, mostrando literalmente em detalhes o desaparecimento do personagem de Kevin Bacon. Há uma cena com um gorila que até hoje impressiona pela qualidade dos efeitos digitais. Não havia mais limites para o que o cinema podia reproduzir na tela com os avanços da tecnologia.

Por fim mais dois filmes. "Vivendo no Limite" era estrelado por Nicolas Cage. Ele interpretava um paramédico prestes a perder a sanidade em uma Nova Iorque caótica e insana. O diretor Martin Scorsese aproveitou sua experiência com seu vício em cocaína para imprimir um ritmo todo surreal ao seu filme. Não fez tanto sucesso e nem hoje é tão lembrado, mesmo assim é um filme que vale a pena. Já "Mortos de Fome" era um estranho filme de horror. O roteiro misturava suspense, morbidez e canibalismo nessa fita que causou uma certa repercussão em seu lançamento.

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Uma Lista de Filmes - Parte 2
    Pablo Aluísio
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir
  2. Uma coisa que eu guardo até hoje desse O Homem sem Sombra é a definição que um personagem, que é um cientista muito bom mas não genial, da para gênio: "gênio ele alguém que consegue chegar de A a D sem passar pelo B e o C.

    ResponderExcluir
  3. Nem me lembrava desse diálogo. Muito bom realmente.

    ResponderExcluir