segunda-feira, 10 de abril de 2017

Uma Lista de Filmes - Parte 1

Eu mantive por muitos anos o hábito de listar os filmes que ia assistindo. Em uma época em que não existia internet essa era uma opção para não esquecer o que havia assistido. Assim consultando esses velhos registros que sobreviveram ao tempo pude verificar algumas coisas bem interessantes. Em janeiro de 2000, por exemplo, assisti a dez filmes. Um bom número. Um filme novo a cada três dias. Uma boa média. O destaque do mês foi dado para "007 - O Mundo Não é o Bastante" (já comentado aqui no blog). Era mais um novo filme na longa franquia do agente James Bond no cinema. Nessa época Bond era interpretado por Pierce Brosnan. Em minha opinião essa foi uma fase muito boa do personagem. Não existem filmes realmente ruins com Brosnan estrelando. Considero todos bons.

Outro filme que assisti nesse mês foi "X-Men: O Filme". Esse fui ao cinema assistir. Gostei do resultado, porém não cheguei a ficar impressionado ou nada parecido. Esse foi o primeiro filme de uma longa franquia. É um dos pioneiros da invasão Marvel nos cinemas. Dirigido por Bryan Singer, esse filme passou pelo teste do tempo mesmo por causa de seu elenco. Não era todo dia que o espectador via atores como Patrick Stewart, Hugh Jackman e Ian McKellen em um mesmo filme. Coisa fina. O roteiro, como não poderia deixar de ser, era de origens, ou seja, tinha que explicar a origem daquele universo para quem não era leitor de quadrinhos (o que era o meu caso). Foi bacana, assistir no cinema e tudo mais, porém em termos de efeitos especiais a fita hoje soa bem datada.

Também vi nesse mesmo mês o filme "O Hotel de Um Milhão de Dólares". Já escrevi resenha no blog Drama & Romance. É basicamente um filme que tenta ser cult ao extremo, mas que no final só se torna mesmo muito chato. Apesar de ter Mel Gibson no elenco, pouca coisa se salva. É daqueles filmes que passam bem lentamente, torrando a paciência do espectador. Na seção micos, conferi a comédia bobinha e descartável "Até que a Fuga os Separe" com Eddie Murphy e Martin Lawrence. Nos anos 80 Eddie era sinônimo de filmes bons, comédias excelentes. O tempo foi passando e ele foi perdendo a graça, virando um xarope. Não sei se isso aconteceu porque o tempo passou e eu não era mais um menino, ou se o comediante perdeu mesmo o rumo. Está mais para a segunda alternativa. De qualquer forma superei esse tipo de fita sem importância. Na sequência vi "O Talentoso Ripley". Muito bom esse filme. Elenco acima da média (contando com Matt Damon, Gwyneth Paltrow e Jude Law), o filme era uma espécie de estudo da alma humana em frangalhos. Incisivo, mordaz e cruel nas medidas certas.

Já "O Homem Bicentenário" foi um filme massacrado pela crítica, mas que acabei gostando. Uma produção classe A, com ótimos efeitos especiais, que acabou ganhando um tom melancólico por causa da morte trágica do ator Robin Williams. O roteiro explorava a história de um androide em busca de emoções humanas. Ao longo de sua existência ele ia presenciando a partida de pessoas queridas, ficando para trás. Rever hoje tornaria tudo ainda mais triste. Outro bom filme assistido nesse mesmo mês foi "Hurricane - O Furação". Esse é o tipo de filme que mostra como Denzel Washington é um grande ator (e isso há muito tempo!). Aqui dirigido pelo mestre Norman Jewison ele interpretava um boxeador, da glória à decadência. Um drama forte, em atuação magistral, que valeu uma indicação ao Oscar para Denzel.

Completam a lista filmes menores, porém alguns muito bons como "Regras da Vida" (também comentado recentemente em um dos meus blogs) e o terror "Premonição", o primeiro de uma longa lista. Por essa época eu já andava um pouco saturado de filmes de terror, então imagine o quanto o gênero decaiu de lá para cá. Esse ainda tinha algumas boas ideias, que não foram tão bem aproveitadas. Mesmo assim até que valeu o preço da locação. Fecha a lista o péssimo "Wing Commander", filme que também já comentei. Um genérico de "Star Wars" de baixo orçamento. Ninguém mais lembra desse filminho hoje em dia, o que não deixa de ser uma justiça do destino. Melhor esquecer mesmo!

Pablo Aluísio.

3 comentários:

  1. Uma Lista de Filmes - Parte 1
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir
  2. Esse Hurricane, apesar do sofisma comunista no roteiro, mostra quem seria sempre o Denzel.

    Comments: Music; Action.

    ResponderExcluir
  3. É um grande filme, resistiu bem ao tempo e Denzel está ótimo em sua atuação.

    ResponderExcluir