sábado, 9 de junho de 2018

The Beatles - With The Beatles - Parte 2

Desde o primeiro álbum os Beatles sempre deixavam uma música, geralmente a mais simples, para o baterista Ringo Starr cantar. Viroi uma tradição que foi sendo seguida até o último disco. Embora Ringo não tivesse um grande talento vocal, seu timbre de voz era interessante, ideal para rocks mais agitados ou então músicas com sabor country and western. No caso do "With The Beatles" Paul e John reservaram para ele a agitada "I Wanna Be Your Man" que inclusive acabou virando um ponto alto também nos concertos ao vivo do grupo.

Ringo sempre muito animado criava um verdadeiro frisson entre as fãs quando mandava ver na apresentação dessa canção. O interessante é que os Beatles não foram os primeiros a gravarem a canção. John Lennon havia dado de presente aos Rolling Stones a música. Eles a gravaram e a lançaram em fins de 1963. O single com "Not Fade Away" no Lado A foi um dos primeiros sucessos do grupo de Mick Jagger. Talvez esse sucesso todo tenha incomodado um pouco John que resolveu que os Beatles iriam colocá-la em seu novo álbum, algo que os Stones não esperavam. Em entrevistas feitas anos depois John Lennon deixou escapar um certo ressentimento pelo fato dos Rolling Stones terem feito sucesso com uma canção escrita por ele. Chegou até mesmo a desmerecer a música, dizendo que nunca daria algo realmente bom para os Stones gravarem. Foi algo meio rude de sua parte.

"Roll Over Beethoven" era um cover dos Beatles para um velho sucesso de Chuck Berry. Não era surpresa para ninguém que os Beatles adoravam a primeira geração do rock americano, com destaque para Elvis Presley, Little Richard, Buddy Holly e claro o próprio Chuck Berry. A letra era uma gozação de Berry para com os críticos da época que diziam que o Rock ´n´ Roll era um tipo de música muito simples, com letras fracas e melodias primárias. Tudo isso era compensado com a vibração da canção. O interessante é que os Beatles poderiam ter incluído nas faixas do disco dois dos maiores sucessos da banda na época como "She Loves You" e "I Want To Hold Your Hand". O problema é que as gravadoras não incluíam músicas lançadas em singles nos álbuns, nos LPs. Um erro que atingiu a discografia não apenas dos Beatles, mas de outros grandes artistas do rock também. Uma forma de pensar equivocada. Sem ter músicas originais inéditas para tantos lançamentos o jeito foi mesmo gravar esse cover, que aliás ficou excelente, recebendo elogios do próprio Chuck Berry.

Pablo Aluísio.

6 comentários:

  1. The Beatles
    With The Beatles 2
    Pablo Aluísio.

    ResponderExcluir
  2. " John Lennon havia dado de presente aos Rolling Stones a música." O que acho mais bacana com esses super astros é isso. Essa camaradagem entre eles, mesmo quando uma ou mais gerações os separam. Sabem se respeitar e se admirar independente de diferenças artísticas ou dimensões do espectro da fama.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, o John Lennon foi generoso. Reza a lenda que ele estava com os Stones e disse a eles: "Eu vou ali fazer uma música com o Paul e já volto". Em 20 minutos a música estava pronto e John deu aos Stones de presente. Eles ficaram boquiabertos.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pablo:

      Apenas a título de registro: morreu aos 90 anos a atriz Eunice Gayson, a primeira Bond Girl, que se chama Sylvia Trench.
      O curioso dessa bond gilr é que ela é responsável pela maior marca registrada da franquia: a apresentação do 007, Bond, James Bond.
      Explico: no filme O Satânico Dr. No, logo no inicio, o James Bond está em um cassino jogando Bacará e ganhando sempre de uma mulher que está sentada a sua frente. Depois de perder mais uma mão ela desiste e vai preencher um cheque para pagar o cassino, no que o James, para provoca-la, diz "você tem muita coragem, senhora...?" no que ela responde debochadamente, "Trench, Sylvia Trench", e a seguir é ela que diz ao James "e você tem muita sorte, senhor...?, ao que o James responde imitando o deboche dela, "Bond...James Bond", com aquele super sotaque inglês do Sean Connery. Pois bem, depois esse "Bond, James Bond", virou uma obrigação em todos os filmes e de todos os atores que ficaram com o papel, as vezes até de forma caricatural e, mais tarde, virou até piada, mas começou assim, numa tirada de sarro do James Bond pra cima de uma mulher que para um misógino como ele, nem deveria estar em um cassino desacompanhada.
      Sycia Trench apareceria de novo Moscou Contra 007. Viveu bastante essa linda mulher.

      Excluir
  5. Olha que coisa, só fui saber disso agora! Uma pena, mas a vida humana é isso aí, temos o tempo certo para nascer e também para morrer. No mais suas informações são excelentes. Muitas vezes esses detalhes importantes acabam passando em branco.

    ResponderExcluir