sexta-feira, 1 de julho de 2016

Frank Sinatra - Wrap Your Troubles in Dreams / Just One of Those Things

Você pode até não gostar muito de Frank Sinatra. O que não pode negar é que ele foi realmente um gênio na sua área. Sua presença é obrigatória nas listas dos melhores cantores do século XX. Mais do que merecido. Em se tratando de sua discografia eu gosto bastante dos álbuns do cantor que ele lançou nos anos 50.

Em 1954 Sinatra lançou pela Capitol o álbum "Swing Easy!". Com um ótimo repertório o disco segue sendo um dos meus preferidos do cantor. Aliás recomendo todos os álbuns de Sinatra na Capitol. Sua passagem pela gravadora foi marcada por atritos e problemas, mas é inegável que lá ele contou com o melhor que havia dentro da indústria fonográfica da época. Os melhores produtores, músicos e compositores. Só o melhor!

Desse disco eu destaco algumas canções. Uma delas é "Wrap Your Troubles in Dreams". Essa canção foi composta nos anos 30 e inicialmente não fazia parte do repertório de Sinatra. Na verdade ele a pegou da discografia de outro ícone, Bing Crosby, também considerado por muitas listas como um dos maiores cantores de todos os tempos. Sinatra adorava a versão de Crosby e por essa razão resolveu gravar sua própria versão. Ficou maravilhosa, diria inclusive que é bem superior à gravação original, não apenas por questões tecnológicas (que eram bem mais sofisticadas na época que Sinatra a gravou), mas também por causa da performance absurdamente perfeita por parte de Sinatra. Outra versão dessa música que recomendo é a de Doris Day. A atriz, que também era uma cantora acima da média, fez uma das melhores gravações de sua carreira justamente com essa melodia.

Bom, uma coisa que não pode faltar em nenhum grande disco de Frank Sinatra é a presença de alguma composição de Cole Porter. Na voz de Sinatra a obra de Porter, um dos maiores compositores americanos de todos os tempos, ganha outra dimensão. Aliás é bom frisar esse aspecto. Os primeiros intérpretes de Cole Porter, ainda na década de 1930, não estavam à altura de suas composições. Foi necessário passar alguns anos para que Sinatra criasse essas verdadeiras obras primas. "Just One of Those Things" foi criada por Porter para um musical da Broadway chamado Jubilee. Embora fora do contexto da peça em si, ela funciona perfeitamente assim, solo, na voz do grande Sinatra. Um primor sonoro. É, em poucas palavras, outro momento que vale pelo álbum inteiro.

Pablo Aluísio.

2 comentários:

  1. Pablo, você tem muita razão quando diz que a versão do Bing Crosby de Wrap Your Troubles In Dreams é inferior a do Frank Sinatra.

    Eu nunca pensei que fosse dizer isso, mas parece que com o Bing Crosby essa música estava encapsulada e o Sinatra a fez desabrochar, como se faz aparecer uma linda estátua de uma rocha lhe abstraindo os excessos. E não é só uma questão de tecnologia da época, mas, principalmente, de qualidade de intepretação. O Sinatra tira toda a melancolia desnecessária da melodia e dos arranjos, os exageros nos floreiros vocais e deixa que somente a canção pura apareça, limpa, linda e com toda a sua integridade. Se gênio é aquele que cria algo no nada, imagina o que seria um ser que melhora uma criação do seu maior ídolo, que era o que Crosby representava para o Sinatra. Fantástico!

    ResponderExcluir
  2. O discípulo superando o mestre! Isso não é raro de acontecer. Certa vez li um artigo escrito por um jornalista inglês afirmando que a experiência de Sinatra como ator trouxe muitos aspectos positivos para sua música.

    ResponderExcluir