domingo, 8 de maio de 2016

Woody Allen: Uma vida Escandalosa

Ele sempre foi considerado um dos mais talentosos diretores americanos. Autor de uma vasta obra de filmes importantes Woody Allen viu seu mundo pessoal praticamente ruir em 1992 quando sua esposa Mia Farrow descobriu que ele estava tendo um caso amoroso com a filha adotiva dela, a adolescente coreana Soon-Yi.

O caso ganhou todos os jornais da época, mas Allen corajosamente resolveu assumir o romance. Mia ficou furiosa e usou a imprensa para destruir sua imagem pública, algo que segue acontecendo até os dias de hoje. Recentemente a jovem Dylan Farrow, outra filha adotiva de Mia, foi ao New York Times denunciar que foi vítima de abuso sexual de Woody Allen quando ela tinha apenas sete anos de idade! Mais demolidor do que isso impossível...

E como Woody tem respondido a todas essas acusações? Com serenidade. Ele continua tentando manter a privacidade de sua vida pessoal. Questionado sobre o que aconteceu a ele, Allen respondeu que está muito feliz há 20 anos casado com Soon-Yi. Ele tem dois filhos com ela e não parece arrependido pelo furacão que enfrentou por ter decidido ficado ao seu lado. Ao Times Allen declarou: "Trabalhei e continuei a fazer filmes durante estes anos. Eu funciono desta forma. Sou muito disciplinado. Ela (Soon-Yi) teve um passado muito, muito difícil na Coreia. Foi órfã, viveu nas ruas e passou fome até ter sido levada a um orfanato. Eu proporcionei-lhe oportunidades incríveis e ela retribuiu. Ela deu-me os melhores anos da minha vida. É uma companheira incrível. Deu-me uma vida familiar estável e maravilhosa".

Já Mia Farrow segue em sua campanha de destruição da imagem de Allen. Ela ainda não desistiu de acabar com sua vida tanto pessoal como profissional. Ao mesmo New York Times ela declarou: "Sempre que vejo uma nova celebridade que concorda trabalhar com ele (Woody Allen), sinto que a minha mensagem não foi divulgada e que falhei e é muito difícil lidar com isso", Para Mia Farrow seu ex-marido não deveria estar mais trabalhando no cinema, mas sim preso atrás das grades por abuso infantil e pedofilia. Quem vencerá essa batalha? Só o tempo dirá...

Pablo Aluísio.

Um comentário: