sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Malena

Título no Brasil: Malena
Título Original: Malèna
Ano de Produção: 2000
País: Estados Unidos, Itália
Estúdio: Medusa Film, Miramax
Direção: Giuseppe Tornatore
Roteiro: Giuseppe Tornatore, Luciano Vincenzoni
Elenco: Monica Bellucci, Giuseppe Sulfaro, Luciano Federico
  
Sinopse:
O enredo se passa pelos olhos do jovem Renato Amoroso (Giuseppe Sulfaro). Quando a Segunda Guerra Mundial chega finalmente em seu país, a Itália, ele passa a acompanhar a mudança na vida de todos os seus vizinhos e em especial da bela Malena (Monica Bellucci). O garoto tem uma paixão platônica por ela que é bem mais velha. Ao longo dos anos ele vai acompanhando sua vida de longe, suas dores, privações e sofrimentos. A vida de uma mulher linda, mas pobre e explorada de todas as formas por aqueles que deveriam apenas lhe ajudar por uma questão puramente humanitária. Filme indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Fotografia (Lajos Koltai) e Melhor Trilha Sonora Original (Ennio Morricone). Também indicado ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Comentários:
Gostei muito desse filme. O assisti inicialmente em 2008, embora sempre tivesse ciência de sua existência já que a película foi bastante homenageada pela crítica desde o seu lançamento em 2000. Quando o vi na programação da TV a cabo não perdi a chance de finalmente assistir. Não me arrependi e a boa recepção da crítica especializada mostrou-se mais do que merecida. O grande trunfo desse roteiro é que ele parte de uma perspectiva bem pessoal, da vida e da visão de jovens adolescentes, sobre a vida de uma linda mulher numa Itália destroçada pela guerra. Malena (Bellucci, no auge de sua beleza) é uma jovem linda que fica completamente sem recursos justamente no período mais desastroso de seu país. Sem emprego ou meio de vida ela acaba se prostituindo, até mesmo para um advogado sem escrúpulos que aceita lhe ajudar em uma questão jurídica em troca de sexo. Até então Malena era vista como uma mulher honesta e íntegra, verdadeiro símbolo sexual na vila onde morava, objeto de desejo e amores platônicos dos adolescentes do bairro. Quando tudo isso cai por terra por causa da necessidade de sobreviver em meio àquele caos fica aquela sensação de melancolia desesperançada para o espectador. Giuseppe Tornatore assim mostra porque sempre foi considerado um dos grandes diretores italianos de todos os tempos. Sua sensibilidade social e seu grande humanismo sempre foi o grande diferencial em suas obras. Algo que inclusive já havia ficado mais do que claro em filmes essenciais como "Cinema Paradiso". Não deixe de conferir mais essa visão romântica e melancólica embasada em uma nostalgia e uma saudade de um tempo em que não havia ainda nenhum tipo de decepção com a vida.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

4 comentários:

  1. Na rápida aparição que a Monica Belucci faz em Spectre fica evidente a sensualidade exacerbada de uma mulher que
    mesmo já sendo uma senhora madura nos convence que pode seduzir um conquistador de garotinhas lindas como James Bond. É claro que o fato de o Daniel Craig estar um tanto decrépito, com aquela boca murcha de velho, nos ajuda a aceitar a atração imediata dos dois, mas não tira o mérito de uma velha Mônica Bellucci que, ainda, provoca desejos em garotos.

    ResponderExcluir
  2. Algumas mulheres só melhoram com o tempo, ganham maior experiência, já não cometem ou falam tantas bobagens, se tornam extremamente sensuais. Uma mulher inteligente sabe envelhecer bem e o mais importante: se torna mais atraente com o passar dos anos.

    ResponderExcluir
  3. Avaliação:
    Direção: ★★★
    Elenco: ★★★
    Produção: ★★★
    Roteiro: ★★★
    Cotação Geral: ★★★
    Nota Geral: 8.5

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir
  4. Publicado originalmente no blog Drama & Romance
    Pablo Aluísio
    Todos os direitos reservados.

    ResponderExcluir